Adeus, pílula. Já há uma app eficaz e segura para controlar os períodos férteis

Existiam já várias aplicações para telemóvel para controlar a fertilidade, mas nenhuma tinha a chancela do Infarmed. Isso mudou este verão.

A notícia é avança pelo jornal Público. Chama-se Natural Cycles, foi aprovada em fevereiro pela União Europeia (UE) e registada como dispositivo médico em agosto pelo  Infarmed, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde.

A ideia nasceu na cabeça da sueca Elina Berglund, uma cientista e física que desenvolveu um algoritmo para controlar o seu ciclo menstrual e determinar os dias férteis e inférteis, a partir da medição da temperatura do corpo que baixa nos dias em que a mulher ovula. O passo seguinte foi desenvolver uma aplicação para o telemóvel.

Como funciona?

Todas as manhãs, antes de se levantar da cama, a utilizadora deve medir a temperatura do corpo e inserir a informação na aplicação, que mostra a verde os dias em que não está fértil — e pode ter relações sexuais sem engravidar — e a vermelho os dias em que existe o risco de gravidez. Nesses dias, a mulher deve optar pela abstenção sexual ou o uso de preservativo.

Segundo a cientista, a aplicação também pode ser utilizada para ajudar a planear uma gravidez.

Berglund diz que já há, em todo o mundo, 400 mil utilizadoras, cerca de mil em Portugal. A subscrição da aplicação tem um custo mensal de 8,99 euros ou uma anuidade de 64,99 euros.

Os estudos até agora conduzidos pela Natural Cycles indicam que o controlo da fertilidade através desta app é seguro e tão eficaz como a pílula.

artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários