As autoridades norueguesas vieram a público pedir aos alunos do ensino secundário para não fazerem sexo nas rotundas, uma prática que, nas últimas semanas, se generalizou e que esteve na origem de vários acidentes, alguns deles com vítimas mortais. Surpreendidos pela ousadia dos adolescentes, alguns condutores desviaram os olhos da estrada e despistaram-se. As entidades públicas já vieram alertar para a situação.

Fazer sexo nas rotundas é uma das práticas que marcam o russ, o período em que os finalistas do ensino secundário desafiam anualmente todas as morais públicas. Coincidente com o início da primavera, é também uma época de festas e de consumo de álcool. Este ano, além de mais sexo em locais públicos, há também mais adolescentes a fazer nudismo em zonas muito frequentadas, causando acidentes.

"Pode não ser muito perigo atravessar uma ponte sem [ter] roupa vestida, mas os condutores ficam muito surpreendidos e acabam por se esquecer que estão a conduzir", afirmou publicamente, ontem, Terje Moe Gustavsen, antigo ministro dos Transportes da Noruega, atualmente à frente da entidade que gere a administração da rede viária do país. A agência noticiosa Reuters fala em "dezenas de acidentes anualmente".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.