Segundo conta Irina Rodrigues, especialista em Sexologia Educacional e diretora de uma cadeia de lojas de produtos eróticos, "há um aumento considerável e constante de homens que vêm à procura de soluções para determinados problemas sexuais. Para compreender melhor este fenómeno, decidimos promover um inquérito entre os nossos clientes".

A este inquérito, realizado nas lojas da marca, responderam mais de 500 homens, de várias idades, entre os 25 e os 75 anos, dos quais 38% acredita sofrer de algum tipo de disfunção sexual.

Entre os problemas mais mencionados estão a falta de ereção (40%), a ejaculação precoce (20%) e a ejaculação retardada ou anorgasmia (15%).

Quando questionados sobre o impacto destes problemas no relacionamento, cerca de 43% dos homens revela que as companheiras são compreensivas quando algo falha na intimidade, mas 30% aponta-os como causa de tensão entre o casal. 

Estes resultados explicam a procura crescente de determinados produtos naturais, sobretudo à base de plantas como o ginseng ou o pau de cabinda, entre outras, com diferentes efeitos.

Entre os mais vendidos estão os suplementos para melhoria do desempenho e redução da fadiga sexual, manutenção e prolongamento da ereção, e controlo e retardamento da ejaculação, revela a sexóloga.

Apesar de existir uma vasta gama de soluções naturais no mercado, "consideramos essencial que os homens procurem aconselhamento médico. Só assim é possível conhecer, com exatidão, o problema em causa e as soluções mais indicadas para cada caso", alerta Irina Rodrigues.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.