As mulheres que têm um olfato apurado têm uma vida sexual mais ativa e também experienciam mais orgasmos. De acordo com um novo relatório divulgado pela publicação académica Archives of Sexual Behavior, as que melhor reconhecem os cheiros divertem-se mais na cama do que as que têm um olfato menos desenvolvido. Os autores do documento chegaram a essa conclusão depois de analisar a vida sexual de 70 pessoas.

Segundo os dados recolhidos depois de inquirida a amostra de voluntários reunida para a experiência, composta por 42 mulheres e 28 homens com idades compreendidas entre os 18 e os 36 anos, há uma primeira conclusão imediata. "A informação que temos sugere uma influência positiva da sensibilidade olfativa na vida sexual dos participantes, [pessoas] novas e saudáveis", afiançam os autores do estudo.

"A perceção dos odores corporais, como [os dos] fluidos vaginais, do esperma e do suor parecem enriquecer a experiência sexual", garantem os especialistas, que não tiveram no entanto em conta o ciclo menstrual das voluntárias, conhecido por influenciar a maneira como as mulheres identificam e reagem aos cheiros, aquando da realização da experiência, como revelam no novo relatório internacional agora divulgado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.