Já várias vezes o dissemos... sexo quando é bom, é realmente muito bom! Por isso, nada como estar a par de tudo o que seja novidade e que possa incentivar a uma vida sexual ativa e saudável. Na senda, é fundamental para que tal aconteça que se conheça a fundo o seu próprio corpo e que se esteja disposto a dar e a receber.

O ponto G já não é novidade para ninguém ou pelo menos já toda a gente ouviu falar, mas o ponto A ainda é algo recente, ainda que na década de 90 já se tenha falado dele. Confuso?! A questão é que quer o ponto G quer o A são zonas sensíveis com determinadas terminações nervosas que proporcionam prazer e não são propriamente “órgãos” que deem para caraterizar e, como tal, nunca houve uma classificação. Não obstante, os próprios especialistas ainda estão divididos, uma vez que uns concordam com a existência deste ponto e outros que não. Mas, concordando ou não, nada como colocar mãos à obra e descobrir por si só se realmente tem algum prazer na zona.

O Ponto A ou AFE (Anterior Fórnix Erótico), é uma pequena reentrância e fica localizado ao fundo do canal vaginal e perto da entrada do útero. A área é muito irrigada, com muitos vasos e nervos, tornando-a numa zona muito sensível. Claro que o prazer não advém de um ponto fixo e sim da estimulação (com dedos, brinquedos ou pénis) que é feita na área circundante ao fundo da vagina. Agora, é preciso ter alguma cautela visto ser uma área que, devido à proximidade do colo do útero, pode tocar neste e criar desconforto e até dor. Depende das mulheres, é claro, porque há algumas que gostam de penetrações profundas e de experimentar o orgasmo cervical, por exemplo.

No entanto, o Ponto A pode variar a sua localização consoante a posição do útero da mulher. Assim, caso se esteja a falar de um útero antevertido, usual na maioria das mulheres, e uma vez que se deve apostar em penetrações profundas, as posições aconselhadas são as variantes de missionário ou mulher por cima, ou seja, posições onde haja elevação do quadril feminino, elevação das pernas, etc...

Caso se fale do útero retrovertido, nada como preferir a posição 'doggy style', mulher por cima e de costas para o homem ou de lado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.