2020 aproxima-se a passos largos e promete ser um ano de profundas transformações, não só no domínio particular como a um nível global. Os três últimos meses de 2019 servem como uma preparação para esta energia de mudança, fazendo-nos confiar mais nas nossas capacidades, descobrir talentos e rentabilizar outros recursos.

No dia 2 de outubro, Plutão deixa de estar retrógrado, pondo assim fim a um período que, desde 24 de abril, nos obrigava a considerar melhor as decisões, a lidar com as consequências de escolhas menos felizes, a remexer no passado para cicatrizar dores que apenas estavam camufladas. Este é o primeiro movimento planetário significativo do mês, e os seus efeitos serão sentidos durante os próximos meses. Também Saturno deixou de estar retrógrado, encontram-se ambos em Capricórnio e seguem agora ao encontro um do outro, o que sucede logo em janeiro de 2020.

Plutão e Saturno são dois planetas de trânsito lento, levam vários anos a dar a volta ao Zodíaco e têm um profundo impacto nas nossas vidas. Saturno atrasa-nos, Plutão instiga-nos a largar a pele antiga e a encontrar a Fénix que há dentro de nós. 

Para saber de que forma a conjunção de Plutão e Saturno, que vai acontecer em janeiro de 2020, vai afetar a sua vida em particular, pense nos acontecimentos mais significativos que ocorreram na sua vida em abril de 2019, pois pode haver um desenvolvimento ou uma mudança importante ligada a essa situação específica.

No dia 3 de outubro Mercúrio entra em Escorpião, onde se torna mais acutilante, insidioso, desafiando-nos a desvendar mistérios e a procurar as verdadeiras motivações que se escondem por detrás de cada atitude ou palavra.

A partir do dia 11 Mercúrio, que é o planeta de movimento mais rápido do sistema solar (porque é aquele que tem uma órbita mais pequena e é também mais pequeno, portanto, move-se mais depressa) começará a abrandar o ritmo, preparando-se para ficar retrógrado no dia 31 de outubro. Portanto, ao longo do mês podemos receber muita informação, por vezes surpreendente ou difícil, e a partir do final do mês, com a retrogradação de Mercúrio, teremos algum tempo para processar os conhecimentos que adquirimos de forma voluntária, porque os procurámos, ou involuntária, porque a própria vida nos confrontou com eles. Seja qual for o caso, esta é a preparação de que precisamos para aquilo que a vida tem à nossa espera.

No dia 13 de outubro, a Lua Cheia em Carneiro exaltará a dinâmica que move os nossos relacionamentos, e que já vinha a ser trabalhada desde que o Sol entrou em Balança. Pode haver importantes mudanças nos relacionamentos, havendo um melhor equilíbrio de interesses e de forças.

Também a nossa relação com o nosso corpo e com a nossa mente será avaliada nesta altura, em que sentimos a necessidade de melhorar aspetos que possam contribuir para que nos sintamos melhor na nossa pele. Se fomos demasiado permissivos, tanto com os outros como connosco mesmos, conseguiremos agora assumir uma postura mais rígida; se fomos demasiado exigentes, seremos mais capazes de nos perdoarmos. Nesta Lua Cheia estão em oposição as energias da Lua em Carneiro, que impele à ação, à firmeza e à determinação, e o Sol em Balança, que adoça as atitudes e suaviza as palavras. Porque opõe o eu (Carneiro) e o outro (Balança), esta Lua Cheia vai mostrar-nos com grande clareza se estamos a ser bem tratados num relacionamento e se estamos a tratar bem o nosso par. As injustiças terão de ser resolvidas, e a energia desta Lua Cheia ajudar-nos-á a encontrar o melhor caminho para o fazer.

No dia 23 de outubro, o Sol entra em Escorpião, o que nos traz garra, intensidade e paixão, depois de um período mais tranquilo, no qual o Sol em Balança nos incentivada a desatar os nós, em vez de cortar a direito.

Esta energia intensifica-se no dia 27, com a Lua Nova que ocorre neste signo. Esta Lua Nova pode apresentar-nos desafios difíceis, que representam lições que temos para aprender. Podemos sentir as nossas bases sofrerem um abalo, deixando de poder confiar no que tínhamos como seguro. Escorpião é o signo associado à morte e ao renascimento - a Lua Nova que junta o Sol e a Lua neste signo encoraja-nos a renascer, a dar vida a certas partes adormecidas do nosso ser ou, por outro lado, a abandonar hábitos e padrões de pensamento e de comportamento. Esta Lua Nova é ainda mais mística porque ocorre muito perto da noite de Halloween, na qual o véu entre os mundos se diz ser mais ténue.

Outubro empurra-nos para o desenvolvimento mental, para a expansão, para a transformação interior que nos faça reconhecer melhor as nossas capacidades e, quando o mês de aproxima do fim, faz-nos saltar, sem rede, transpondo os limites que conhecemos e incentivando-nos a conquistar outra maneira de estar - isso irá fazer-se sentir tanto na nossa relação connosco próprios como na nossa relação com os outros.

Este mês vai ajudar-nos a reconhecer melhor a nossa força, descobrindo que somos mais capazes do que crescemos a acreditar que éramos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.