Solos pobres condicionam o desenvolvimento das espécies botânicas, que em casos mais extremos, sem vitaminas nem minerais essenciais, chegam mesmo a perecer. Uma terra rica em elementos minerais e com uma boa drenagem é, por isso, a melhor garantia para o desenvolvimento das suas plantas de interior e das suas culturas no exterior, garantem os especialistas. Descubra, de seguida, alguns conselhos a ter em conta quando a adubar.

1. Aplique composto antes de plantar

O húmus é o melhor acondicionador do solo. Nutre e ajuda a reter a água, assim como melhora a drenagem. Um mês antes de plantar, aplique matéria orgânica em forma de estrume bem fermentado ou composto. Existem no mercado adubos que combinam elementos de síntese e biológicos, indicados para a preparação do solo. Analise as suas características ou aconselhe-se com um especialista ou com um funcionário de loja para escolher o mais adequado.

2. Faça o próprio adubo

O grande volume de desperdícios que o jardim gera em várias alturas do ano, mas sobretudo no outono, folhas secas, ramos, flores murchas, entre outros desperdícios, juntamente com alta humidade ambiental comum nos períodos mais frios, torna esta a melhor época para fazer composto. Deposite uma capa de desperdícios orgânicos e, por cima, outra de composto maduro ou terra de jardim. Vá alternando, depois, as capas.

3. Utilize adubo verde

O chamado adubo verde proporciona boas reservas de azoto ao solo, além de ser um bom drenante. Por cada metro quadrado, semeie 25 gramas de ervilhas. Também, pode utilizar mostarda ou feijão, espécies que proporcionam folhas grandes em pouco tempo. A aplicação do adubo verde deve, idealmente, ser feita na primavera.

4. Mantenha o relvado cuidado

Os terrenos relvados necessitam de adubo superficial em determinadas épocas. Aplique uma capa com um a dois centímetros de húmus ou uma mistura de areia e matéria orgânica. Na hora de escolher, eleja a melhor se adequa às suas necessidades.

5. Prepare convenientemente as estufas

As estufas frias devem ser preparadas com material de drenagem. Para o fazer, pode utilizar pedaços de vasos ou gravilha grossa, complementando-os depois com uma boa mistura por cima.

6. Faça emendas profundas

Se vai plantar junto a um muro, porque estes solos podem ser pedregosos e pobres, exigem emendas profundas. Faça os melhoramentos com matéria orgânica.

7. Humedeça o solo

Antes de juntar fertilizante, para não haver queimaduras, humedeça o solo. Regue-o depois, sobretudo se o adubo é sólido.

8. Faça uma lavagem para remover excessos

É um dos erros mais comuns. Numa planta de interior, se se distrair e/ou se exceder na quantidade de adubo que colocou na terra, lave o substrato para eliminar o sal. Coloque um vaso debaixo da torneira e deixe que a água penetre bem para garantir a remoção do produto.

9. Aplique adubo especial

Certas espécies de plantas exigem a aplicação de fertilizante especial. Deve fazê-lo nas flores novas, nomeadamente azáleas, crisântemos, poinsetias, entre outras. Os adubos líquidos têm efeitos mais rápidos.

10. Prepare um adubo de cobertura

Há variedades botânicas e culturas que o exigem. É muito importante preparar um adubo de cobertura, sobretudo se as plantas apresentam raquitismos, más formações e/ou até amarelecimento. Faça este tipo de adubo até à próxima paragem vegetativa, utilizando os produtos químicos e os orgânicos que melhor se adequam às suas necessidades, como recomendam muitos jardineiros profissionais e também inúmeros especialistas em botânica.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.