Aprender a ler e a escrever é um dos maiores desafios da vida de uma criança. A ritmos diferentes, os mais novos levam algum tempo a aperfeiçoar a leitura e, sobretudo, a escrita, mas não desespere se o seu filho não tiver uma boa caligrafia – é normal que leve anos a consegui-la. No entanto, pode sempre tentar ajudar. O blogue Ayudarte (Ajudar-te), citado pelo jornal La Razon, dá algumas dicas.

O jogo da forca. Certo, o nome e o imaginário não são os mais bonitos, mas este jogo é eficaz e nunca passa de moda. Pode usar qualquer suporte, da caneta e papel até à areia ou o vidro do carro. “Costumamos subestimar o tradicional por acharmos que os miúdos não vão gostar do que nos entretinha a nós. Mas, precisamente por isso, devíamos perceber que esta técnica pode ser um sucesso garantido”, disseram as psicólogas do Ayudarte ao La Razon. Como? “Ajuda a ter consciência da fonologia, promove o aumento do vocabulário, facilita a classificação de palavras por campos semânticos (aprender o vocabulário de acordo com categorias, como por exemplo palavras relacionadas com roupas) e melhora a sua ortografia.

Álbum de viagens. Desde que os telefones e os computadores apareceram, raramente imprimimos fotografias. Mas por que não reiniciar essa tradição com o seu filho? Anotem as situações engraçadas que forem acontecendo, os sítios que mais vos marcarem e, quando regressarem, podem passar tudo para um álbum que também pode ser decorado com desenhos ou autocolantes.

Descobrir as letras ocultas. Dependendo do nível em que ele está e do que lhe quer ensinar, podem brincar a escrever cartas, palavras ou frases na areia e pedir ao seu filho que as adivinhe. A areia é um recurso formidável para o reconhecimento de palavras e aperfeiçoamento do traço porque, quase sempre, implica que se desenhem as letras várias vezes (e estas devem ser grandes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.