Se tem em casa um daqueles miúdos que passam horas a estudar o prato sem tocar na comida, saiba que é possível tentar contrariar a situação, alterando a forma como dispõe os alimentos.

Um grupo de estudiosos da Universidade de Copenhaga analisou diferentes formas de servir a comida para perceber se as crianças escolhiam uma disposição específica e percebeu, desde logo, que a idade e o sexo dos miúdos influenciava a forma como olhavam para os alimentos no prato.

O estudo envolveu 100 crianças – entre os 7 e os 8 anos e entre os 12 e os 14 anos – às quais foi pedido que pontuassem seis imagens de diferentes pratos, servidos de três maneiras.

  1. Os alimentos eram apresentados separadamente e não se tocavam.
  2. Havia uma mistura de ingredientes separados e ingredientes juntos.
  3. Toda a comida estava misturada.

As raparigas mais jovens (de 7 e 8 anos) preferiram os alimentos separados, sendo que isso era indiferente para os rapazes da mesma idade. Já as crianças entre os 12 e os 14 anos, de ambos os sexos, escolheram a comida misturada ou a combinação entre ingredientes separados e misturados.

Para uma das autores do estudo, Annemarie Olsen, citada pelo Huffington Post, “os miúdos podem pensar que os alimentos, quando misturados, perdem sabor ou anulam o gosto dos que estão ao lado”. A especialista aconselha os pais a servirem os alimentos separados, pelo menos no que toca aos mais pequenos.

“Também pode ser que eles queiram comer os alimentos por uma certa ordem ou que a divisão lhes proporcione uma melhor visão do prato”, defendeu Olsen, explicando: “Se a comida estiver separada, as crianças podem misturá-la à sua vontade, mas o contrário não é possível”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.