Quais as dificuldades que podem surgir a este nível e quais as implicações ao nível da socialização? Se procura pistas para superar alguns dos obstáculos sociais e emocionais com os quais se pode confrontar uma criança do 1º ciclo, este texto é para si.

As dificuldades nos processos de leitura e de escrita, na concentração, na compreensão, na organização e na memória podem manifestar-se logo no pré-escolar. Esteja atento e nunca desvalorize os primeiros sinais de dificuldades. Uma criança confiante e segura, conseguirá, à partida, construir mais facilmente relações de amizade na escola e, efetivamente, uma integração bem sucedida é fundamental a vários níveis, inclusive para o bom rendimento escolar.

Eventuais dificuldades de relacionamento com os colegas poderão prejudicar a autoestima e/ou ter outras consequências no desenvolvimento da criança. Há crianças com dificuldades de aprendizagem que, frequentemente, se sentem constrangidas perante os seus pares, sentindo-se deslocadas ou como não fazendo parte daquele grupo. Mas na verdade fazem e devem ser ajudadas a sentir-se bem no seu grupo de pares e no geral das relações que estabelecem!

Essas crianças, podem ter desafios acrescidos também a esse nível, mas, na verdade, precisam de se adaptar da melhor forma possível, aos vários obstáculos que, inevitavelmente, vão surgir em cada etapa.

Eis alguns dos desafios que podem surgir nos primeiros anos de escolaridade:

1. Compartilhar

Um possível cenário: a criança não quer brincar com os colegas no recreio e, por exemplo, quando alguém se aproxima, foge para junto do professor, evitando assim qualquer tipo de contacto. No entanto, se estiver vários minutos à margem da turma e ninguém a chamar, facilmente se sentirá triste e rejeitada.

Incentive sempre a capacidade de partilhar, sobretudo quando a criança apresenta fracas aptidões sociais. Fale com o professor ou com as auxiliares.

2. Autocontrolo 

Um possível cenário: a criança está a ler um texto em voz alta alternadamente com os colegas e engana-se algumas vezes seguidas, reagindo e fechando o livro. A informação que pode estar a passar poderá ser a de que não aceita o facto de revelar dificuldades ao nível da leitura, sentindo-se envergonhada e até revoltada.

É importante que incentive o desenvolvimento do autocontrolo perante as adversidades, criando condições para que vá gerindo a sua frustração.

3. Conversar

Um possível cenário: a criança evita conversar com os colegas na escola e refugia-se durante muito tempo na biblioteca, contribuindo assim para que esse isolamento seja cada vez mais acentuado.

Promova o diálogo dessa criança com os pares, pois este é fundamental para uma boa integração. Proporcionar momentos de convívio com os seus pares, onde possa mediar o diálogo e as interações, por exemplo, através de jogos de equipa.

4. Perceber os sentimentos de outras pessoas

Um possível cenário: ao reparar que um colega está estranhamente quieto e em silêncio, a criança decide aproximar-se, tentando puxar conversa sobre um tema, saltando e brincando para chamar a atenção, mas, de imediato, é rejeitada. A reação pode levar a que se sinta magoada, triste e até confusa. Não entende o motivo da recusa, tendo em conta que estava apenas a tentar ser amiga.

Promover a capacidade de interpretar os sentimentos dos outros é igualmente relevante e um aspeto essencial para o bom desenvolvimento destas crianças. Poderá ser interessante desenvolver atividades lúdicas que promovam a reflexão sobre das diferentes emoções e suas formas de expressão, para que a criança consiga transpor tais aprendizagens para as suas vivências sociais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.