Acredita que um adolescente de 13 anos tem maturidade para usar um cartão de crédito? Muitos pais pensam que sim. Um artigo do Huffington Post diz que esses mesmos educadores também permitem que os filhos acedam às suas redes sociais e naveguem na Internet sem qualquer controlo. A informação faz parte de um estudo da plataforma tecnológica O2 Family.

Se é verdade que muitos dos educadores ouvidos pela O2 Family não permitem que os filhos andem sozinhos na rua até aos 11 anos, a maioria sente-se confortável em deixar que usem as redes sociais livremente a partir dos 13, joguem computador livremente aos 12 ou assistam a reality shows a partir dos 11. Já namorar… só depois de atingirem os 14.

Estes pais consideram que os 11 anos são a idade certa para as crianças andarem no banco da frente do carro ou terem telemóvel e os 12 para ficarem acordados até tarde, ouvirem letras de músicas com alguns palavrões, acederem ao wifi sem pedirem licença e irem às compras sozinhos.

A adolescência é, como se costuma dizer, “outro campeonato”. A entrada no mesmo garante mais regalias. A saber: ganham o acesso total às redes sociais, podem ficar sozinhos, têm as suas próprias chaves de casa, vêem filmes com bolinha e sabem os códigos para a TV e Internet paga.

Não se pense, porém, que todas estas liberdades são alcançadas de ânimo leve. Cerca de 92% dos pais que participaram no estudo diz ter discutido muito com o parceiro a idade certa para afrouxar os limites.

A questão mais delicada é a do amor – e, depois, o sono. Só 34% dos pais partilham a mesma opinião sobre a idade certa para deixar os filhos levarem o/a namorado/a a dormir em sua casa e apenas 33% chegou à mesma conclusão sobre a melhor hora para deitar as crianças.

O estudo também revelou que muitos pais não sabem onde obter conselhos sobre este tipo de regras. E se seis em cada dez admitiu confiar na opinião de terceiros, 58% confessou ser extremamente rápido a julgar o comportamento dos…outros pais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.