Não há dois seres humanos iguais. As crianças nascem com determinadas características e vão explorando os seus pontos fortes e fracos à medida que crescem. Um bebé que começa a andar mais tarde que outro não é forçosamente menos inteligente, da mesma maneira que a criança que começa a falar antes dos 12 meses não tem necessariamente uma inteligência superior àquela que, nessa idade, só palra. Pode ser que seja mais forte nalgumas variáveis e menos noutras – como qualquer adulto.

E é aqui que entra a teoria das inteligências múltiplas. Como se lê na versão brasileira do Huffington Post, o reputado professor Howard Gardner, da Universidade de Harvard, enumerou oito tipos diferentes de inteligência. A saber:

1.Inteligência linguística e verbal

Estas crianças têm facilidade em manusear as palavras. Aprendem a falar muito cedo. Experimentam a linguagem palrando e inventando histórias e canções. Tudo indica que serão potenciais leitoras e contadoras de histórias.

2. Inteligência lógica

São especialmente fortes em matemática e problemas lógicos. Podem demorar a dizer “mãe”, mas revelam uma aptidão incrível com puzzles e quebra-cabeças, praticando construções com blocos ou tentando descobrir como chegar à porta do frigorífico. Segundo o Huffington Post, estas crianças podem ser futuros engenheiros, especialmente hábeis no uso da inteligência para pensar criticamente e resolver problemas.

3. Inteligência espacial

É a categoria dos “pequenos artistas”, crianças que adoram desenhar e também reconhecer locais por onde passaram. Costumam gostar de livros e álbuns de fotografias.

4. Inteligência musical

Têm habilidade para a música e muito ritmo. Passam a vida a imitar sons e fazem de qualquer objeto um instrumento musical.

5. Inteligência corporal e cinestésica

As habilidades corporais e motoras necessárias para manejar objetos e ferramentas e, também, de expressar certas emoções de forma física revelaram-se essenciais na evolução da humanidade.

6. Inteligência interpessoal

Têm facilidade nas relações humanas e na comunicação. São extrovertidas, não têm problemas em conversar com estranhos e provavelmente é-lhes indiferente quando os pais as deixam na escola porque têm lá muitos amigos com quem brincar.

7. Inteligência intrapessoal

Estes miúdos, os mais conscientes, são especialistas em ler as suas próprias emoções e analisá-las. Reflexivos e introspetivos, sabem perceber quando estão tristes ou zangados e porquê.

8. Inteligência natural

O seu filho sabe tudo sobres insetos? Adora brincar no campo? Se assim for, é provável que tenha muita inteligência natural. E não imagina como isso é bom para a saúde dele.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.