O Instituto Max Planck para a pesquisa demográfica de Rostock, na Alemanha, resolveu medir o stress que os pais de primeira viagem sofrem após o nascimento do filho.

Noites mal dormidas, menos tempo para estar com o(a) companheiro(a), despesas extra que reduzem o orçamento familiar são algumas das situações pelas quais todos os pais passam quando têm o primeiro filho. As mesmas
podem levar a um estado de infelicidade, após o período inicial de alegria e expectativa.

O estudo foi feito com base num inquérito nacional onde se pedia para as pessoas avaliarem o seu nível de satisfação em relação à vida que têm, numa escala de 1 a 10.

Os investigadores rapidamente perceberam que os níveis de felicidade ocorriam antes e logo depois do nascimento do primeiro filho. Mas após este período inicial, a felicidade do casal desce 1.4 pontos percentuais, na escala de 1 a 10.

No caso dos pais que revelaram um nível de infelicidade acima desta média, ou seja, cerca de 3 pontos, apenas 58% resolveram ter um novo filho num espaço de 10 anos. Os casais que não manifestaram sintomas de infelicidade, 66% voltaram a ter um segundo filho no mesmo período de tempo.

O estudo demonstra também que este estado de infelicidade é maior do que em casos de divórcio ou de desemprego, isto porque as expectativas da chegada do primeiro filho são muito elevadas. Por isso, o sentimento de insatisfação é posteriormente também maior.

Estes resultados alertam também para as depressões pós parto, que devem ter o devido acompanhamento médico e que os casais não devem ter medo ou vergonha de pedir ajuda aos profissionais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.