Ana Hickmann recordou um dos momentos mais marcantes da sua vida. Em maio de 2016, a apresentadora viveu instantes de pânico, tendo sido refém de um fã, Augusto de Pádua, que invadiu o hotel onde estava hospedada. Na altura, além da figura pública estavam também no quarto o seu cunhado, Gustavo Correa, e a ex-mulher do mesmo, Giovanna.

O fã, que estava com uma arma, acabou por balear Giovanna e Gustavo reagiu, tendo enfrentado o agressor, como foi relatado na altura. No meio da luta entre ambos, o cunhado de Ana conseguiu tirar a arma a Augusto e acabou por matá-lo.

Um caso que permanece em tribunal e que foi agora comentado pela apresentadora brasileira nas redes sociais.

"O Tribunal de Justiça de Minas Gerais amanhã à tarde vai julgar o recurso feito pelo Ministério Público contra a decisão da juíza que absolveu o meu irmão e cunhado Gustavo Correa de uma injusta e absurda acusação de homicídio", começou por anunciar Ana Hickmann na sua conta do Instagram, mostrando-se positiva e com fé que o cunhado consiga vencer esta batalha.

"Confiamos na justiça e amanhã, se Deus quiser, os desembargadores manterão a sentença absoluta que entendeu que o meu cunhado agiu em legítima defesa. Ele foi o herói da história, salvou a minha vida e a da Giovana. Estamos desde 21/5/2016 a viver um pesadelo sem fim com tudo isto, convivendo diariamente com traumas, dores, cicatrizes e fantasmas e o sofrimento do meu cunhado por ainda estar a ser acusado de homicídio, mas amanhã isto tudo vai acabar!!! Se Deus quiser, eu tenho fé. Queremos seguir em frente. Queremos por um ponto nesta página, porque apagar é impossível", rematou.

Leia Também: Após gerar polémica com desfile, José Castelo Branco deixa mensagem

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.