Muito popular em Budapeste, na Hungria, a sua terra natal, Flóra Borsi é uma artista especializada em fotografia digital. Depois de se ter aventurado por outras experiências criativas, esta fotógrafa, que manipula imagens para comunicar as suas emoções, decidiu explorar as possibilidades de um dos mais conhecidos fenómenos do mundo moderno, as selfies, tirando partido delas para conseguir viajar no tempo e no espaço.

Na sua última criação, a fotógrafa de 26 anos pegou numa série de fotografias de alguns dos rostos mais famosos do século XX, estrelas de cinema, artistas e cientistas. Depois de selecionar as imagens certas, fotografou-se e incluiu-se nos mesmos cenários onde estiveram figuras públicas como o ativista Mahatma Gandhi, as ctrizes Audrey Hepburn e Marilyn Monroe e o psicanalista Freud para conseguir criar a selfie desejada.

Apesar da ideia ser simples, o trabalho exigiu uma preparação árdua. "Fiz pesquisa dos estilos de cabelo e da moda das várias épocas, analisei a iluminação, a perspetiva e profundidade de todas as imagens. Depois, tirei fotografias minhas com os mesmos critérios técnicos e digitalmente compus as selfies", explicou já publicamente a fotógrafa, que deu que falar pelas fotografias que fez para o projeto "Animeyed".

Uma série de autorretratos onde o seu rosto se (con)funde com animais como o gato, o coelho, a pomba, a cobra ou ainda diferentes espécies de peixes. Além desses, também desenvolveu um projeto de retratos que se assemelham a pinturas e um outro com imigrantes. Com exposições individuais na Europa, na Ásia e na América do Norte, a estética versátil de Flóra Borsi já foi distinguida com vários prémios internacionais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.