A polícia foi, recentemente, chamada por príncipe Harry e Meghan Markle, que vivem atualmente em Los Angeles, depois de o casal se ter deparado, várias vezes, com drones a sobrevoarem por cima da sua casa

De acordo com o que uma fonte disse ao The Daily Beast, só este mês, os ex-membros da realeza britânica deram conta da presença dos drones pelo menos cinco vezes, e estes terão voado a menos de seis metros acima da propriedade para tirar fotografias ao casal e ao filho, Archie, de um ano.

Acredita-se que os drones sejam operados por fotógrafos paparazzi, mas Meghan e Harry também colocam em cima da mesa a possibilidade de possíveis ameaças terroristas.

"Eles vêem esses drones a chegar e acham que estão a ser operados por fotógrafos, mas não podem simplesmente assumir isso. A Meghan recebeu ameaças de morte racistas na altura em que se casou, por isso a ameaça terrorista é muito real para eles", disse a fonte.

"Mas, além disso, imaginem se estivessem no lugar deles, como é que seria? Ter drones a zumbir a seis metros da sua cabeça quando estás a tentar brincar com o teu filho", acrescentou. "É como se se esquecessem que eles são pessoas reais. [...] Eles não estão a pedir nenhum tratamento especial, eles estão apenas a pedir que a segurança que todos esperamos ter nas nossas próprias casas seja respeitada", continuou.

O site detalha ainda que os drones foram vistos a voar perto da casa dos duques de Sussex nos dias 9, 19, 20, 21 e 25 de maio. No mais recente episódio, que aconteceu no feriado nacional dos Estados Unidos, Memorial Day, o casal estava a brincar com o filho na piscina quando foram incomodados.

Leia Também: Kate Middleton furiosa com Meghan Markle? Palácio dá (rara) resposta

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.