À semelhança de tantas outras artistas da indústria do entretenimento, também Megan Fox viveu situações de assédio sexual, no entanto, a atriz optou por não denunciá-las no âmbito do movimento #MeToo e explicou o porquê em entrevista com o New York Times.

Se bem se recorda, há sensivelmente uma década, a atriz, de 32 anos, deu que falar após afirmar que o realizador de ‘Transformers’, Michael Bay, apenas lhe disse para ser “sexy”, quando ela o questionou acerca da realização do filme. Também nesse mesmo ano, Megan revelou que quando tinha apenas 15 anos lhe foi proposto um trabalho em que surgiria só de biquíni e saltos altos no filme ‘Bad Boys II’.

No entanto, estas declarações não foram bem recebidas na época, algo que a marcou bastante.

“As minhas palavras foram retiradas do contexto e usadas contra mim de uma maneira – nessa altura da minha vida, nessa idade estava a lidar com uma enorme fama – realmente dolorosa”, recordou.

"Não quero falar sobre mim, mas vamos dizer que estava à frente no tempo e as pessoas não conseguiram perceber isso”, lamentou. “Em vez disso, fui rejeitada pelas qualidades que agora estão a ser valorizadas em outras mulher. E, por causa da minha experiência, sinto que nunca irei ser compreendida. Não sei se haverá um tempo em que irei ser considerada normal, confiável e agradável”, sublinhou.

Na visão de Fox, nas suas circunstâncias, ninguém do seu ambiente de trabalho foi punido por causa das coisas más que lhe fizeram.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.