Meghan Markle e o príncipe Harry decidiram ajudar uma instituição de caridade britânica, a Feeding Britain, e doaram mais de 110 mil dólares, mais de 100 mil euros, à mesma. Um gesto que chega para ajudar nesta fase em que o mundo luta contra a pandemia da Covid-19, como confirmou a revista People.

De acordo com a publicação, um porta-voz dos duques de Sussex disse que os mesmos estão "encantados" por verem o dinheiro a ir para "uma causa tão grande".

O dinheiro foi arrecadado com a transmissão do casamento de Meghan e Harry na BBC, no dia 19 de maio de 2018, e já estava destinado que o valor seria entregue a uma instituição de caridade escolhida por ambos.

Estima-se que 1,9 biliões de pessoas assistiram ao casamento real, que decorreu na capela de São Jorge, no castelo de Windsor.

Justin Welby, arcebispo de Canterbury, é presidente da Feeding Britain, instituição de caridade que trabalha com o objetivo de eliminar a fome e as suas causas em todo o Reino Unido, como explica a revista.

Meghan e Harry estão a par do trabalho que a organização tem feito em todo o Reino Unido, especialmente agora com a pandemia do novo coronavírus, e não podiam estar mais satisfeitos por darem o seu contributo.

"O duque e a duquesa puderam falar com o arcebispo recentemente e ficaram emocionados ao saberem o trabalho que a Feeding Britain está a fazer para apoiar as pessoas perante a Covid-19", acrescentou o porta-voz, destacando de seguida: "Eles estão felizes por poderem garantir que este dinheiro seja doado a uma causa tão grande".

Apesar de Meghan e Harry terem-se mudado recentemente para Los Angeles e terem deixado de pertencer ao núcleo sénior da família real, o casal continua a encontrar maneiras de apoiar o país natal do príncipe perante a pandemia.

Leia Também: Harry garantiu à rainha que decisão pessoal não era um "ataque à realeza"

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.