A duquesa de Sussex, Meghan Markle, prestou homenagem a uma jovem estudante da Cidade do Cabo (sudoeste), cuja violação e assassinato alimentaram nas últimas semanas o debate sobre a violência contra as mulheres na África do Sul.

Num périplo pela África Austral com o marido, o príncipe Harry, a ex-atriz norte-americana amarrou uma fita à frente do posto dos correios onde a jovem estudante Uyinene Mrwetyana, de 19 anos, foi assassinada no mês passado, revelou o casal real na sua conta na rede social Instagram.

Uyinene Mrwetyana, de 19 anos, foi violada e assassinada por um funcionário dos correios.

Meghan queria "prestar-lhe homenagem e expressar a sua solidariedade para com todos os que lutam contra a violência contra mulheres e femicídios", refere a mensagem, publicada na mesma rede junto a uma foto da duquesa a juntar uma fita a várias outras, presas na fachada do edifício dos correios.

Ainda de acordo com a mensagem, Meghan Markle também falou com a mãe da vítima "para expressar as suas condolências".

"Visitar o local desta morte trágica e ter tido a oportunidade de reconhecer Uyinene, e todas as mulheres e raparigas afetadas pela VBG [Violência Baseada no Género] (especialmente na África do Sul, mas também em todo o mundo) foi pessoalmente importante para a duquesa", refere a mesma mensagem.

A África do Sul tem sido nas últimas semanas palco de uma onda de protestos na sequência de uma série de femicídios (crimes contra mulheres) noticiados pela comunicação social.

A ministra das Mulheres, Jovens e Pessoas com Deficiência, Maite Nkoana-Mashabane, informou que mais de 30 mulheres foram mortas pelos cônjuges apenas durante o mês de agosto, e, segundo a agência France-Presse, a polícia relatou uma média de 110 violações por dia no ano passado.

O Presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, anunciou na semana passada um plano de emergência contra esse flagelo.

Desde o início da visita real, na segunda-feira, o príncipe Harry tem alertado para esta realidade exigindo que esse "ciclo (de violência) seja quebrado", refere a mensagem, sublinhando ainda que "quando as mulheres são valorizadas, toda a comunidade floresce".

O casal real britânico - Meghan e Harry - viajam com o filho, Archie Harrison, de quatro meses, numa uma deslocação oficial de dez dias à África Austral que inclui visitas a Angola, Botsuana e Maláui.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.