É com perspicácia, sabedoria e persistência que se conseguem grandes vitórias. Estes foram os condimentos usados para temperar a relação amorosa entre Rosalina e José que se iniciou em Julho de 1997.

Um namoro que resistiu a questionamentos negativistas de terceiros bem como a problemas de índole regional; o noivo é natural da província de Sofala e a noiva de Maputo.

Eles tiveram o primeiro contacto em 1996, no Bairro da Liberdade, onde posteriormente José passou a frequentar a casa dos pais de Rosalina, tendo inclusivamente ficado amigo da família.

Assim sendo, as visitas do José multiplicaram-se e servindo-se da sua racionalidade colocou os seus objectivos concretos na subjectividade, ao que de imediato lhe valeu a responsabilidade de explicador académico da Rosalina.

Dada à desconfiança gerada pela invulgar presença assídua do rapaz apaixonado camuflado em explicador sazonal, a família tratou de montar um guarda-costas, irmão (Jorge) a quem Rosalina segue.

Entretanto, não passou de uma intenção mal sucedida, pois perante a flecha do cupido não há segurança ideal ou perfeita – quanto mais atenção a família prestava, mais ousadas eram as investidas do rapaz que já assumia clandestinamente a função de encarregado de educação da que hoje é sua noiva.

“No meio das nossas conversas ele pediu-me em namoro em finais de Maio de 1997 e em resposta ofereci-lhe um postal onde escrevi que a nossa relação estava linda como amigos”, explicou a noiva, para em seguida concluir que a amizade continuou. No entanto, o rapaz não desistiu da sua pretensão “namoresca”.

Num belo dia, na companhia da sobrinha/amiga (Phalela), Rosalina decidiu ir à casa do José com o propósito de visitá-lo e o felizardo rapaz passou a receber constantemente as gratificantes visitas que resultaram no início do namoro em Julho de 1997.

“No início do namoro, houve quem contestasse a nossa relação, o que fez com que lhe pedisse pelo fim desta, tendo-se recusado aconselhando-me pela firmeza. Devo também maior apreço à minha sobrinha, pelo seu valioso contributo na clara intenção de manutenção do meu namoro”, concluiu a noiva que diz sentir-se honrada e no paraíso.

O casal que tem três filhos, nomeadamente Marlene, 9 anos, José Jr., e Stamley, 5 anos, e viveu maritalmente pouco mais de 2 anos. O noivo é formado em Ciências Políticas e Administração Pública, a noiva é estudante do curso de Gestão de Recursos Humanos na Universidade Pedagógica.

Aos noivos, desejamos a continuação de um ambiente amoroso feliz.

Veja as fotos do casamento AQUI

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.