O príncipe William admitiu que ter filhos foi uma das experiências mais "assustadoras" da sua vida, uma vez que este já tinha passado por um processo de luto após perder a mãe, a princesa Diana, que morreu quando este tinha apenas 15 anos.

William, que agora tem 37 anos, falou sobre o assunto num documentário acerca da saúde mental, lançado esta semana.

No mesmo, o duque descreve a forma como a morte da princesa Diana, por causa de um trágico acidente de carro em 1997, foi "traumática" para ele e como o facto de ser pai aumenta as suas preocupações.

"Ter filhos é uma grande mudança de vida, é mesmo. Acho que quando passas por algo traumático na tua vida... a minha mãe morreu quando eu era jovem, as emoções regressam", confessa

Neste sentido, o marido de Kate encara a paternidade como "uma fase muito diferente da sua vida". "Não há ninguém para te ajudar, não posso deixar de considerar que por vezes fico assoberbado. Emocionalmente, surgem coisas que nem sabias que terias de lidar com elas", afirma, segundo o Times of London.

Importa notar que William é pai de George, de seis anos, Charlotte, de cinco e de Louis, de dois. Às crianças, este fala muito sobre a avó. "É importante que eles saibam quem ela foi e que existiu", completou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.