1. A cirurgia mamária pode afetar a capacidade de amamentar?

Qualquer cirurgia na mama vai aumentar o risco de dificuldades na amamentação, porem não podemos dizer que a torna impossível de acontecer. Mesmo em mulheres que nunca foram operadas, as dificuldades na amamentação acontecem. Uma mulher com história de cirurgia mamária que pretende amamentar deve contar com o apoio próximo de uma equipa médica experiente para ajudar a solucionar os pequenos problemas que possam surgir.

Ver artigo

2. O aumento mamário impede o diagnóstico de cancro da mama?

Existem técnicas especiais para avaliar a mama com implante, em toda a sua extensão. Cumprindo a rotina da vigilância da mama, o risco de cancro da mama, numa mama com implantes, não está aumentado.

3. O aumento mamário pode ser realizado com gordura da própria paciente?

Além do implante, em casos selecionados, é possível usar a gordura da própria paciente para aumentar a mama. A gordura pode ser transferida da região da cintura, coxas, costas, enfim, das regiões onde abunda, para a mama, onde fará mais falta. Parte desta gordura não sobreviverá, mas a que ficar, permanece ao longo do tempo.

4. A sensibilidade da aréola e do mamilo sofre alterações?

A perda ou alteração de sensibilidade da aréola e mamilo podem acontecer sempre que há uma cirurgia mamária. Com o tempo é possível recuperar parte do que foi perdido ou alterado, porém, nem sempre a recuperação é plena. Cerca de 8% das doentes ficam com alterações permanentes. Mesmo sem sensibilidade o mamilo reage à estimulação e ao frio.

5. O implante "anatómico" significa um resultado mais natural?

O formato final da mama operada é ditado pela mama antes da cirurgia. A forma como os tecidos se adaptam ao implante e as diferenças na distribuição de volume na mama vão ditar que implante, redondo ou “anatómico” (bidimensional), permite obter o resultado natural desejado. Não podemos afirmar: "quero um implante anatómico, porque prefiro uma mama mais natural".

As explicações são da médica Ana Silva Guerra, especialista em Cirurgia Plástica e Reconstrutiva.