Quando alteramos a nossa cor natural, a estrutura dos fios capilares é, por norma, oxidada com peróxido de hidrogénio. No início do processo de coloração, o esqueleto do cabelo é aberto através de amoníaco para que o oxidante penetre no seu interior e remova os pigmentos da cor natural, aclarando os fios para que possam receber a nova cor. O corante é constituído por pequenas moléculas que entram no interior do cabelo.

Quando isto acontece, desencadeia-se uma reação química que permite desenvolver e absorver, depois, a nova cor. Ao introduzirmos tantos químicos no ADN capilar, este enfraquece e fica mais baço. Mas não existem motivos para alarme, desde que siga as recomendações dos especialistas! Basta ler com atenção as seguintes instruções, adotando depois este plano, para se tornar numa perita na arte de cuidar do cabelo pintado.

1. Prepare convenientemente o cabelo

Antes de tornar o seu cabelo numa tela, é fundamental nutri-lo e hidratá-lo. As máscaras e os condicionadores são os principais aliados. Atualmente, no mercado, são muitas as formulações que o protegem. Deve ainda evitar abusar do secador ou do ferro de alisar, além de garantir que o cabelo se encontra limpo e livre de impurezas, uma vez que os óleos naturais produzidos pelo couro cabeludo fazem com que a tinta não adira tão bem.

2. Não lave o cabelo após a coloração

Este é um dos muitos erros que muitas mulheres ainda cometem. Quando pintar espere pelo menos 48 horas para lavar os fios. O ideal será mesmo aguentar até três ou quatro dias sem água nem champô. Isto porque dará à cor mais tempo para se revelar.

3. Escolha os produtos indicados para si

Em casa, é importante usar cuidados que impeçam que a cor esbata. Deve evitar produtos com álcool e sulfatos, de modo a permitir que a cor fique mais luminosa durante mais tempo. No caso do desbotar não é uma preocupação, como sucede com alguns loiros e com os cabelos grisalhos, pode procurar produtos com sulfatos, até porque os sulfatos doces conferem uma cor mais amarela, intensa e brilhante aos cabelos loiros e os pigmentos roxos neutralizam automaticamente os reflexos amarelos.

4. Utilize uma máscara 

Não servem só para hidratar o cabelo, ao contrário do que eventualmente possa pensar. As máscaras são o produto a ter se pintar o cabelo. Independentemente dos fios estarem danificados ou não, é importante incorporá-las na sua rotina capilar. Não só para manutenção, mas também para garantir cores saudáveis e brilhantes, como sublinham muitos cabeleireiros, nacionais e internacionais.

5. Lave o cabelo com água fria

Por muito que lhe possa custar, sobretudo nos meses mais frios, o esforço vale a pena. As lavagens com água quente levantam as cutículas da camada externa do cabelo, originando perda de humidade e cabelo frisado. Deve também habituar-se a enxaguá-lo com água fria de forma a selar as cutículas, controlar o aspeto frisado e definir a cor. Se não é, todavia, adepta de banhos de água fria, utilize-a apenas no cabelo.

6. Mantenha uma distância de segurança dos aparelhos de secagem

Para quem não consegue abdicar do secador, mantenha-o a uma distância de, pelo menos, 15 centímetros do cabelo. Tente também reduzir o uso de ferramentas de styling no dia a dia, uma vez que contribuem para o desvanecimento da cor. Deixe-o secar ao ar ou experimente apanhados, em vez de alisar ou encaracolar. Quando não for possível, aplique um protetor de calor primeiro e opte por um ferro com placas de cerâmica.

7. Corte o cabelo regularmente

De forma a manter um cabelo forte e saudável, este deve ser cortado com frequência, como aconselham muitos cabeleireiros. Se o fizer a cada dois meses, por exemplo, evita as pontas duplas, o enfraquecimento capilar e a quebra do cabelo, que tanto irrita milhares de mulheres em todo o mundo. Além de que irá melhorar o aspeto do mesmo.

8. Tenha atenção ao que come

Somos o que comemos e o nosso cabelo não é exceção. Todas sabemos que as escolhas alimentares que fazemos refletem-se na aparência da pele, das unhas e do cabelo. Como tal, siga uma alimentação rica em ferro, com carne, peixe, ovos e frutos secos, um dos maiores fortificantes capilares. Não esqueça também a vitamina A, presente no peixe, nos espinafres, na cenoura, no pimento e na batata-doce, que dá brilho ao cabelo e hidrata o escalpe.

9. Proteja-se do sol

Para além de não serem benéficos para a saúde quando em excesso, a exposição direta ao sol e aos raios ultravioleta não só é prejudicial para as madeixas, como também desbota a (nova) cor do cabelo. O sol aclara naturalmente o cabelo e quebra as ligações químicas que estão presentes na tinta. Para evitar que tal aconteça, proteja-se com chapéus ou com sprays capilares com fórmulas protetoras, à venda no mercado.

10. Lave menos vezes o cabelo

Se a sua cabeleira apresenta pontas quebradiças e secas após a coloração, uma das melhores formas de as travar e combater passa por lavar o cabelo com menos frequência, como aconselham muitos cabeleireiros e também dermatologistas. As lavagens regulares removem o óleo natural, essencial para nutrir as extremidades danificadas. Opte, se for caso disso, por usar um champô seco quando sentir essa necessidade.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.