O duplo queixo ou papada é uma gordura subcutânea ao redor do pescoço que se assemelha a um segundo queixo. Segundo o médico António Boavida, "é um problema habitual, tanto no sexo masculino como feminino". As suas causas são várias. "Pode traduzir obesidade ou flacidez, ser um dos primeiros sinais de envelhecimento, ter uma carga genética importante ou ser agravado por erros posturais", sublinha o especialista.

Se é o seu caso, descubra de seguida cinco alternativas, todas elas sem recurso à cirurgia, para se livrar deste problema que afeta a imagem de milhões de pessoas em todo o mundo.

1. Gestão Bioestética do Envelhecimento (GESBIO)

Trata-se de um protocolo que reúne técnicas de medicina estética e medicina ortomolecular para prevenir o envelhecimento de forma global. O conceito resulta da prática clínica do médico António Boavida, especialista dedicado à medicina estética há mais de 25 anos. Esta opção assenta numa correta avaliação biofísica e bioquímica do paciente, incluindo a idade, o sexo, o estilo de vida, a gordura e a flacidez cutânea e muscular.

A atitude postural também é avaliada, para, em conjunto com as restantes condicionantes, poder definir o ou os melhores tratamentos para cada caso, que, segundo o médico, "depois dos 35 anos, devem ser sempre iniciados de dentro para fora". Em função de se tratar de uma papada com mais gordura ou maior grau de flacidez, António Boavida ajusta o procedimento a aplicar ao paciente.

Consoante a situação, o especialista opta essencialmente entre as técnicas de equilíbrio bioquímico e biofísico com correção nutricional, exercício físico (dirigido ao duplo queixo, pescoço e postura) e/ou carboxiterapia (aplicação subcutânea e intradérmica de CO 2) para obter um efeito lipolítico e melhorar a oxigenação tecidular. A lista não se esgota, contudo, nesses. Também inclui a radiofrequência, para melhorar a flacidez e obter um efeito lipolítico.

Inclui ainda infiltrações com substâncias lipolíticas tipo Aqualix (para ajudar a destruir e a reduzir as células gordas), ultrassons de média frequência (para potenciar o efeito lipolítico uma vez que este especialista não recomenda a cavitação) e RIMA, um tratamento de rejuvenescimento integral com micro agulhas para estimular a produção de novo colagénio, elastina e ácido hialurónico.

No final de dois ciclos de tratamento, é possível "reduzir o volume dos adipócitos, melhorar a atitude postural, a tonicidade muscular, bem como reduzir a flacidez da pele do queixo e áreas circundantes, dependendo sempre do volume, do grau de flacidez inicial e da vontade do paciente de melhorar o seu estilo de vida", indica António Boavida.

No entanto, "há casos em que é importante associar tratamentos cirúrgicos antes ou depois", ressalva. Por norma, são necessários dois ciclos de três a quatro tratamentos com reavaliação no final. Cada ciclo terapêutico de três a quatro tratamentos tem um custo médio que varia, em média, entre os 350 € e os 450 €, variando no entanto consoante a clínica escolhida e/ou o especialista contratado.

2. Laserlipólise Smartlipo

Trata-se de um sistema de lipoescultura com recurso a laser que permite a remoção do excesso de tecido adiposo de forma minimamente invasiva e praticamente atraumática relativamente à técnica convencional de lipoescultura. O procedimento consiste na introdução de uma agulha ultrafina com laser na ponta que atua destruindo a membrana das células adiposas e eliminando o seu conteúdo.

Essa ação é feita através de aspiração ou pela reabsorção do lisado (gordura) para os vasos sanguíneos e implica a posterior excreção do organismo. Adicionalmente, a luz do laser provoca um aquecimento na pele, um efeito que melhora substancialmente a sua elasticidade. Este tratamento pode ser realizado em ambulatório, sem internamento, mas requer anestesiar previamente a zona a tratar.

A sua aplicação na zona do queixo, para além de promover a remoção do excesso de tecido adiposo, provoca uma retração cutânea que promove uma melhor definição do ângulo cervicofacial. De acordo com o cirurgião plástico Miguel Andrade, o efeito começa a ser visível "ao fim de um mês, embora os resultados finais só surjam após três meses", sublinha o especialista.

Se for feita uma ligeira aspiração, os resultados serão visíveis mais rapidamente e continuarão a melhorar nos três a quatro meses seguintes. Por norma, é necessária uma única sessão de tratamento, garantem os especialistas. Este tratamento, disponível em várias clínicas em território nacional tem um custo médio aproximado de 600 €.

3. Radiofrequência EndyMed (protocolo Facial Tightening)

Consiste, basicamente, na transmissão para a pele de energia radiofrequência, que penetra profundamente nos tecidos. Esse processo gera um aquecimento controlado das três camadas cutâneas que promove a produção de colagénio, essencial para conferir tonicidade à pele e combater os efeitos do envelhecimento. A energia é orientada verticalmente para os tecidos alvo, de forma a evitar dor ou risco de queimadura à superfície.

É um tratamento não-invasivo, sem desconforto e sem tempo de recuperação, clinicamente comprovado na remodelação do rosto e pescoço. O procedimento em si é muito simples. Basta limpar a pele da zona a tratar, aplicar um gel condutor e deslizar o aplicador do equipamento de acordo com o programa previamente definido no equipamento. Normalmente, logo na primeira sessão já é visível a melhoria no estado da pele.

A partir da terceira sessão, os resultados começam a ser bastante visíveis, nomeadamente a redução do volume e a perda de gordura, conseguindo um efeito de lifting natural. Em média, um tratamento completo requer seis sessões, quatro semanais e duas quinzenais. Na fase de manutenção, o ideal será fazer uma sessão mensal durante três meses. Cada sessão tem um custo médio de 100 €.

4. Radiofrequência + vacuoterapia Reaction

O equipamento utilizado neste tratamento alia duas tecnologias, um sistema de radiofrequência que permite combinar em simultâneo até três frequências diferentes de energia de forma a aquecer os tecidos cutâneos rapidamente e à profundidade
desejada e um sistema de vacuoterapia (massagem mecânica subdérmica) com varias potências de vácuo, que permite trabalhar tecidos inflamados.

É um procedimento seguro e não doloroso que consiste, basicamente, no deslizamento sobre a pele dos aplicadores ergonómicos do equipamento, nomeadamente Aplicador F-Contour para redução e modelação facial e o Aplicador de Skin Tightening para tonificação da pele. No final do tratamento, consegue-se uma redução significativa do duplo queixo, mas não só. Este tratamento garante ainda a eliminação de gordura.

Assegura ainda a modelação do contorno oval do rosto e uma melhoria da elasticidade e tensão da pele. São recomendadas seis sessões com o Aplicador F-Contour (uma por semana) e três sessões com o Aplicador Skin Tightening (uma por mês). Cada sessão demora entre 20 e 30 minutos, respetivamente e tem um custo médio indicativo de 100 €, um valor que poderá contudo variar em função da clínica selecionada e/ou do especialista escolhido.

5. Intralipoterapia

É outro dos procedimentos que os especialistas recomendam. Técnica médico-estética que assenta na injeção de uma solução (Aqualyx) cuja composição química permite destruir a gordura localizada, emulsionando-a, de forma a eliminá-la sem necessidade de recorrer a cirurgia nem anestesia. Está indicada para os casos em que o duplo queixo é causado por excesso de gordura nesta zona do corpo.

Depois de introduzido no tecido adiposo, o produto injetável "vai libertando progressivamente uma espécie de detergente biológico", afirma Alexandra Osório. Essa substância "destrói a membrana dos adipócitos [células de gordura], libertando a gordura. Depois, essa gordura é emulsionada com o tal produto biológico e entra na circulação linfática", explica a dermatologista

A partir do sistema linfático, "a gordura passa para a metabolização hepática [do fígado], é degradada e vai para o sistema biliar, sendo a gordura em excesso eliminada pelas fezes e uma pequena parte reabsorvida", diz a especialista. A gordura é retirada aos poucos, pelo que são necessárias várias sessões. A quantidade de solução injetada depende da quantidade de gordura a eliminar.

Os resultados são variáveis de pessoa para pessoa, mas são "visíveis cerca de quatro dias depois da primeira sessão", diz Alexandra Osório. São recomendadas quatro a seis sessões (com uma duração média de cerca de 30 minutos cada uma) que tem um preço que ronda os 250 € por sessão. Os preços indicados são, no entanto, valores médios e identificativos que, no entanto, podem variar de clínica para clínica.

Exercícios para evitar o queixo duplo

Além dos tratamentos, há gestos e movimentos simples que também podem ajudar. António Boavida recomenda dois exercícios essenciais para complementar os tratamentos do queixo duplo, muito fáceis de executar. Em pé numa posição reta, incline a cabeça para trás e olhe para o teto. Empurre a língua firmemente contra o céu da boca durante cinco segundos. Repita cinco a dez vezes.

"Este exercício trabalha os músculos do pescoço e rosto, ajudando a fortalecer toda a região do pescoço e a reduzir o queixo duplo", sublinha o especialista. Outro exercício simples consiste em inclinar a cabeça para trás o mais possível e abrir e fechar lentamente a boca. "Repita dez vezes e sentirá o alongamento dos músculos faciais depois de completar este exercício", indica ainda o especialista.

Texto: Fernanda Soares

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.