Um dos vários problemas dos cabelos crespos prende-se com a formação espontânea de nós, pelo simples acto de os pentear. São cabelos muito secos, porque os lubrificantes naturais do couro cabeludo têm mais dificuldade em atingir as pontas, debatendo-se com uma estrada sinuosa de curvas. Têm, ainda, normalmente, um aspecto opaco e quebradiço, porque se deparam com os danos e desgastes da cutícula, em que o simples acto de pentear ou friccionar os fios para os secar, após a lavagem, levam a modificações da frágil estrutura deste tipo de cabelo.

Ter um cabelo afro parece ser uma tarefa difí­cil, mas basta conhecer os seus inimigos e lutar afincadamente contra eles.

Inimigo n.º 1:
Hot, hot, hot!

O alisamento ou o simples acto de esticar o cabelo com regularidade provoca um stress cíclico e a ruptura do fio, devido às altas temperaturas do ferro de ondulação ou de alisamento.

Um tratamento à base de condicionadores, para um cuidado intenso do cabelo e o uso de moduladores e ferros a uma temperatura inferior a 75°C são os pontos principais para a prevenção. Tenha, ainda, em atenção o couro cabeludo para que este não seja atingido.

A hidratação constante do seu cabelo, antes da modelagem, ajuda a retardar os problemas da cutí­cula. Use um leave-in de protecção térmica: ao receber o calor, estes produtos formam uma película protectora sobre os fios de cabelo.

Saiba mais na próxima página

Inimigo n.º 2:
Pontas duplas

Este problema pode surgir da comum secagem com a toalha e pressões exercidas para desembaraçar o cabelo.

A utilização do champô correcto vai evitar que o cabelo se embarace com tanta facilidade. Para além disso, quando estiver a secar o seu cabelo, faça leves movimentos com a mão, agarrando o cabelo para retirar o excesso de àgua. Utilize, ainda, diariamente, um reparador de pontas e corte-as com regularidade para que o cabelo não fique fragilizado e não se parta.

Deve evitar os pentes finos e não exercer demasiada pressão ao desembaraçar o cabelo, pois pode levar à lesão da cutí­cula e retirar pedaços de proteí­na: o cabelo fica com um aspecto eriçado e começa a formar pontas duplas.

Inimigo n.º 3:
Sem brilho

Consequência da força que se aplica diariamente ao pentear, a falta de brilho e vitalidade do cabelo agrava- -se com a falta de humidade.

A utilização de produtos adequados oferecem a possibilidade de recuperar a vida do seu cabelo, tornando-o sedoso e bonito. Deve optar por produtos que fixam a humidade: os hidro-retentores ou thermo reparadores, os produtos que não necessitam de passar àgua, bem como os que contêm pro-vitamina B5 ou pantenol. A aplicação de máscaras semanais, ricas em nutrientes, vitaminas, queratina e proteínas vegetais, são o complemento alimentar ideal do seu cabelo.

Saiba mais na próxima página

Inimigo n.º 4:
Lavagem rotineira

A lavagem do cabelo deve ser sempre com champôs e condicionadores especí­ficos para o seu tipo de cabelo. Ao facilitar o pentear, controlam também a electricidade estática e ajudam a proteger o fio. Os melhores produtos dentro desta gama são os que contêm, poliquaternários e proteínas animais ou vegetais.

Inimigo n.º 5:
Tratamentos quí­micos

A raiz da fibra capilar não tem capacidade de regeneração como a pele. Por isso, cada vez que se age sobre um cabelo saudável, altera-se a sua estrutura natural num processo irreversí­vel. Isto acontece, por exemplo, sempre que se recorre a colorações ou descolorações. Todos os químicos utilizados provocam danos nos fios de cabelo. Para minimizar esses danos, deve ter alguns cuidados, como retocar apenas a raiz para não danificar os fios, normalmente de três em três meses.

Os cabelos crespos parecem ser fortes e não precisarem de muitos cuidados, mas por detrás desta aparência frondosa, existem necessidades de atenção constante, muitos mimos e muita sensibilidade. ©

Fotografia e Produção: Cátia Castel-Branco
Texto: Madalena Pereira
Modelo: Josiane, da Karacter

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.