A iniciativa vai provocar o encerramento de 350 lojas em todo o mundo, incluindo 178 nos Estados Unidos, informou o Wall Street Journal.

O pedido de proteção contra a falência conhecido como 'Capítulo 11' é "um passo deliberado e decisivo para nos colocar numa via de sucesso no futuro", afirmou a empresa em comunicado.

A "reorganização" sob a proteção da lei garante que a Forever 21 mantenha o controle e posse dos seus bens enquanto administra a reestruturação.

Fundada em Los Angeles em 1984 pelo casal sul-coreano Do Won e Jin Sook Chang, a Forever 21 tornou-se numa das lojas favoritas das adolescentes nos Estados Unidos, ao oferecer roupas similares às de grandes marcas de moda a preços acessíveis.

Competindo com empresas como H&M e Zara, a rede iniciou uma expansão agressiva no setor de roupa masculina e calçados após a crise económica de 2008. A empresa aumentou o número de lojas para 800 em todo o planeta.

Mas os analistas consideram que a Forever 21 falhou no momento de reagir ao avanço das vendas online, assim como no impacto da mudança de atitude dos consumidores no que diz respeito ao impacto no meio ambiente das redes 'fast fashion' e a sua preocupação com as condições de trabalho nas fábricas que produzem os seus produtos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.