A polémica surgiu em novembro depois de a empresa de moda italiana ter publicado alguns vídeos curtos no Instagram onde mostrava uma mulher a comer pizza e esparguete com pauzinhos, que os críticos apontaram como ofensivo à cultura chinesa.

O caso agravou-se após a divulgação na Internet de screenshots de uma discussão no Instagram entre um utilizador e o estilista Stefano Gabbana, em que este último usa emojis de excrementos para definir a China como "país de merda".

A atriz e modelo pede desculpas dois meses após a controvérsia "por não ter interpretado corretamente o significado" de estar a segurar os pauzinhos incorretamente. "Expresso o meu mais profundo pesar", escreveu a modelo Zuo Ye numa longa mensagem publicada na segunda-feira na rede social Weibo.

A modelo disse que agora percebe que com seu trabalho estava a representar a imagem da cultura chinesa, "então eu sinto-me culpada, peço desculpas", escreveu.

Zuo afirmou que foi atacada depois do vídeo ter sido divulgado e que recebeu ameaças na rede, que também se estenderam ao seu agente, familiares e amigos.

Ao relatar as filmagens realizadas em novembro, em Milão, Zuo disse que não tinha ideia de que o vídeo seria editado da maneira como foi, e que simplesmente tentou cooperar o máximo possível.

"Vou aprender muito com este incidente", declarou, enfatizando o seu orgulho e respeito pela cultura chinesa.

Após a polémica, Stefano Gabbana e Domenico Dolce, co-fundadores da empresa, pediram desculpas "aos chineses do mundo inteiro".

Conforme relatado em novembro pela imprensa chinesa, várias empresas locais de vendas on-line retiraram os produtos da marca italiana por causa do escândalo e numerosos consumidores anunciaram que iriam boicotá-la.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.