Mão de Buda

Da família dos citrinos, esta fruta asiática e muito aromática é rica em vitamina C. Utilizada com fins medicinais (dores de garganta e indigestão), é também considerada pelos chineses como símbolo de felicidade e prosperidade. Como tal, é oferecida nas celebrações do Ano Novo Chinês.

15 frutas que nos parecem saídas de um filme de ficção científica

Akee

Da família do guaraná, é indispensável na cozinha das Caraíbas. Com origem na África Ocidental, foi introduzida na Jamaica no século XVI . A sua polpa é oleosa e tem um sabor semelhante a noz.

Akee

Akebia

Nativa na China, Japão e Coreia, é uma trepadeira considerada como espécie invasora nos Estados Unidos da América. Já foi muito abundante no Japão, onde a sua fruta continua a ser muito apreciada. Possui uma textura suculenta e de sabor suave e delicado. As folhas são usadas para produzir infusões.

Akebia

Durião

Não obstante o sabor muito agradável, o Durião é proibido em alguns locais, como hotéis, centros comerciais e aviões. Tal, deve-se ao odor extremamente desagradável desta fruta muito apreciada no Extremo Oriente.

Duriã
O seu sabor é muito agradável, contudo, é proibida em alguns locais, como hotéis, locais públicos e centros comerciais devido ao seu mau cheiro, semelhante ao de meias usadas. É muito apreciada no Leste Asiático

Gak

De origem vietnamita, esta fruta é somente servida em determinadas ocasiões como casamentos e cerimónias religiosas. Frutifica em dezembro e janeiro.

Gak

Jaca

De origem asiática, é considerada o maior fruta de árvore do mundo, podendo alcançar os 40 quilos. Fortalece o sistema imunológico, é muito rica em vitaminas e pode ser consumida crua ou cozida.

Jaca

Buriti

Com origem na América do Sul, esta fruta é usada na culinária e cosmética, nomeadamente em geleias, gelados e óleos. Rica em vitaminas, ferro e cálcio.

Buriti

Pândano

Originária de Madagáscar, cresce em zonas costeiras tropicais. Ao Pândano não lhe falta família. Há perto de 450 espécies, diz-nos a botânica, originárias de inúmeras regiões tropicais, desde a costa oeste de África, Madagáscar, Ilhas Mascarenhas e Seicheles, até à Índia, sul da China, Filipinas, Austrália, Nova Zelândia e Polinésia.

Os frutos do Pândano, também conhecidos como pinhões-de-Madagáscar, são cozinhados. Por seu turno, as folhas são utilizadas como especiaria para condimentar pratos e mesmo como recheio de carnes. Os gomos produzem um néctar suculento, aproveitado para conferir sabor extra a pratos de arroz, de carne e de peixe.

Pandanus

Melão com chifres ou Pepino africano

Originário de África, também cresce no Chile, Califórnia, nalguns países europeus, e na Austrália e Nova Zelândia. Quando madura, a parte interior, comestível, apresenta-se esverdeada e com textura gelatinosa. O sabor da polpa é semelhante ao da banana e a casca também pode ser comida. É muito rica em vitamina C e fibras.

Melão com chifres ou Pepino africano

Pitaia

Originária da América Central e México, é também conhecida como Fruta Dragão e Flor da Noite, por florescer naquele período. É rica em antioxidantes e apresenta-se muito doce.

Pitaya

Rambutão

Originária do Sudeste Asiático, este tipo de lichia é muito rica em vitamina C e ferro. A polpa tem um forte sabor ácido e doce.

Rambutão

Fruta da Serpente ou Salak

Originária de Java e Sumatra, na Indonésia, a sua casca é semelhante à pele de uma serpente. Tem a dimensão de um figo e a sua polpa branca-amarelada tem sabor agridoce e a textura da polpa da maçã. É rica em vitamina C e antioxidantes.

Fruta da serpente ou salak

Combava

Fruta asiática largamente utilizada na Tailândia, Vietname, Laos e Camboja. Também é cultivada no continente africano, em Madagáscar. Sendo muito ácida, o seu sumo é usado como ingrediente em molhos.

Combava

Sapota preta

O interior desta fruta deliciosa, assemelha-se a um pudim de chocolate. Muito rica em vitamina C, abunda na América Central e México.

Sapota preta

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.