O aparelho digestivo tem como missão decompor os alimentos em nutrientes assimiláveis e também eliminar dejetos. Se não houver um correto trânsito intestinal, tende a ocorrer a prisão de ventre, um problema que afeta milhares de portugueses. Para que isso não aconteça, deve tomar as devidas precauções, alimentando-se de forma correta. De seguida, encontrará algumas dicas que o ajudarão a ter uma digestão eficaz.

A ingestão de fibras é essencial. "O aporte de fibra é essencial para o bom funcionamento do intestino, baixando o risco de doenças, nomeadamente, de cancro do cólon. Existem fibras solúveis em água, as que ficam macias ao serem cozinhadas, como a da fruta e legumes, para além de fibras insolúveis, que não são alteradas com a cocção e que também incluem o farelo",  explica Maria Paes de Vasconcelos, nutricionista.

"Ambos os tipos ajudam a manter um bom trânsito intestinal, evitando a obstipação. A fibra solúvel sequestra os ácidos biliares, ajudando a expeli-los através das fezes, diminuindo o risco de litíase vesicular", acrescenta ainda a especialista que sugere o reforço do consumo de cereais integrais e de leguminosas, para além de frutas e de verduras. A água é, também ela, essencial ao bom funcionamento do organismo.

Beba, pelo menos, dois litros por dia para combater a prisão de ventre. "A água é essencial para que as fezes sejam macias, embora moldadas, diminuindo o risco de serem agressivas para o intestino, evitando hemorróidas e fístulas anais", acrescenta ainda a especialista em nutrição. Se tem dificuldade em beber (muita) água no dia a dia, procure ingerir mais chás ou preparados líquidos, como as sopas e os sumos.

Os alimentos-estrela a incluir na sua alimentação

De acordo com Maria Paes de Vasconcelos, "os alimentos de origem vegetal são os que ajudam a promover a saúde do aparelho digestivo, devendo evitar-se a monotonia na escolha dos vegetais, pois nenhum é completo, devendo haver o cuidado de variar ao máximo". Como tal, a conselho da nutricionista, há uma série de ingredientes que deve preferir em detrimento de outros. Privilegie, por isso, a ingestão de farelo de trigo.

É o alimento número-um em matéria de fibra. O anis verde e o arando, outros dos que deve considerar, também combatem a diarreia. O funcho, a frângula, a cáscara sagrada e a malva, por seu lado, combatem a prisão de ventre. A lúcia-lima, a camomila, o poejo e o funcho, que também devem ver o seu consumo reforçado, favorecem a digestão. O alcaçuz e o malvaísco combatem a acidez estomacal.

Os ingredientes a evitar a todo o custo

Ao contrário de uns, que favorecem a saúde digestiva, há outros que têm um efeito contrário, prejudicando-a, sendo por isso de evitar. "Os problemas do tubo digestivo mais comuns são as inflamações [esofagite, gastrite e/ou doenças inflamatórias dos intestinos, por exemplo]. Nas pessoas susceptíveis poderá haver alimentos mais agressivos para o intestino mas a variabilidade individual é grande", explica a nutricionista.

"Cada pessoa tem de conhecer quais os alimentos que não tolera e evitá-los", refere ainda a especialista. Por isso, evite alimentos processados e picantes, porque dificultam bastante a digestão, assim como os alimentos fumados e curados, porque aumentam o risco de cancro do estômago, como afirmam investigações internacionais. Saiba quais são os nutrientes que os seus órgãos precisam, consultando os seguintes artigos:

Alimente o seu cérebro
Alimente os seus ossos
Alimente o seu coração
Alimente os seus rins
Alimente os seus pulmões

Texto: Madalena Alçada Baptista com Maria Paes de Vasconcelos (nutricionista)

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.