Dos 20 aos 30 anos

A produção de colagénio do corpo começa a estabilizar nesta idade, logo é importante investir em alimentos ricos em colagénio, como as proteínas de origem animal, carnes vermelhas, brancas ou gelatina. Os níveis hormonais e o metabolismo ainda se mantém equilibrados, podendo este último ter algumas variações consoante a atividade física.

A ingestão de água é fundamental para as trocas de nutrientes e energia e, por isso, garante o bom funcionamento dos rins e do fígado, promovendo a saúde do intestino e da pele.

Como alimentar a pele em cada idade? 1

Idade dos 30 aos 40 anos

Este é o período da vida em que a pessoa apresenta uma rotina de trabalho acelerada, ausência de horários estabelecidos para as refeições, diminuição da atividade física e aumento do stress diário. Tudo isto pode prejudicar a intenção de ter uma alimentação equilibrada. A par disso, existe uma desaceleração no processo de metabolismo, o que significa que é necessário uma menor ingestão calórica uma vez que o corpo não é capaz de gastar a mesma quantidade de energia.

Há dois principais problemas na alimentação na fase adulta, como a escolha errada na seleção dos alimentos na hora da refeição e o facto de se estar muitas horas sem comer. Esta combinação acaba por dar origem a doenças crónicas degenerativas, como a obesidade, a hipertensão e a diabetes.

Existe a necessidade de manter uma dieta equilibrada e variada para garantir a ingestão adequada de todos os nutrientes (proteínas, hidratos de carbono, gorduras, vitaminas, sais minerais e fibras).

É importante nesta fase começar a ter em atenção o consumo moderado de óleos, gorduras, sal e açúcar, pois podem contribuir para o aumento da massa gorda e envelhecimento precoce.

Como alimentar a pele em cada idade? 2

Dos 40 aos 50 anos

Aos 40 anos, a gordura corporal aumenta e é necessário adquirir algumas precauções. O consumo de proteína é fundamental para ganhar massa muscular, o que consequentemente aumentará o metabolismo, que nesta fase está em declínio constante.

Como alimentar a pele em cada idade? 3

Idade 50 e + 

Nesta idade, o indivíduo apresenta-se mais sedentário, consome menos quantidade de proteínas e ingere menos água. Com a menopausa começam a surgir problemas ósseos, por isso é crucial ter uma alimentação correta.

Em Portugal, o aporte hídrico na população adulta é inferior ao recomendado em quase todos os grupos etários, sendo particularmente preocupante a situação no grupo etário mais elevado. Após os 50 anos, a hidratação corporal fica diminuída em cerca de 50%, pois o mecanismo de resposta de sede (composto pelos osmorrecetores) diminui com a idade. Por outro lado, a quantidade total de água no organismo também é inferior em virtude da perda de massa muscular e ocorre igualmente uma redução da função renal.

Alguns nutrientes importantes nesta fase da vida são o cálcio, ferro, zinco, magnésio (vegetais folhosos são as melhores fontes, seguidos por legumes, produtos marinhos, nozes, cereais e derivados do leite); fósforo (sementes de abóbora, soja, amêndoa, semente de girassol, sardinha, amendoim); vitamina D (Leite e derivados, gema de ovo, peixes); vitamina A (fígado, leite e derivados, ovos, cenoura, batata doce, manga, espinafre, brócolos); vitamina C (limão, laranja, caju, manga, papaia, morango e kiwi); vitamina B12 (alimentos de origem animal são as únicas fontes naturais de vitamina B12, como produtos lácteos, carne, fígado, peixes, ovos).

Um artigo de Sara Biscaia Fraga, nutricionista na Clínica Biscaia Fraga.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.