A Diabetes Mellitus é uma doença que afeta cada vez mais portugueses, sendo que em 2015 a prevalência total da diabetes era de 13,3% em Portugal, de acordo com a edição de 2016 do Relatório Anual do Observatório Nacional da Diabetes. No ano de 2009, a prevalência total da diabetes era de 11,7%, o que indica que esta prevalência tem vindo a aumentar.

O tratamento da Diabetes Mellitus tem em consideração a alimentação, o exercício físico e a medicação, sendo que a alimentação assume um papel importante no tratamento da doença, uma vez que quando está ajustada permite um bom controlo da glicemia (açúcar no sangue), do colesterol, dos triglicéridos, da tensão arterial e do peso, prevenindo futuras complicações.

Aqui ficam 7 conselhos

- Fracionar as refeições ao longo do dia

A realização de várias refeições ao longo do dia, de preferência de 3 em 3 horas, permite fracionar os hidratos de carbono durante o dia, contribuindo para o melhor controlo da glicemia, evitando hipoglicemias ou hiperglicemias e os perigos associados a estas alterações. No entanto, a quantidade de hidratos de carbono ingeridos em cada refeição, deverá estar ajustada e ser mantida de dia para dia. Para isso é necessário conhecer as equivalências em hidratos de carbono, de modo a fazer corretamente as substituições dos alimentos ricos neste macronutriente.

Evitar alimentos ricos em sacarose e/ou glicose, preferindo os alimentos com açúcares naturalmente presentes

Os alimentos ricos em sacarose e/ou glicose devem ser retirados da alimentação diária, como, por exemplo, o açúcar, o chocolate, os doces, os bolos, as compotas e as bolachas, devendo optar por alimentos que contém açúcar naturalmente presente, como é o caso da fruta fresca. No entanto, a mesma deve ser consumida com moderação, e não isoladamente, uma vez que o seu açúcar, desencadeia o aumento dos valores de glicemia.

Incluir alimentos ricos em fibra

Os alimentos ricos em fibra (legumes, fruta, pão de centeio/integral, leguminosas, aveia) são essenciais e devem estar presentes na alimentação diária. Têm como função ajudar a diminuir os valores de glicemia após as refeições, aumentar a saciedade e auxiliar o trânsito intestinal. Deste modo, devemos iniciar as refeições principais com uma sopa de legumes e metade do prato principal deve conter hortícolas crus e/ou cozinhados.

Preferir o consumo de peixe e carnes magras

Na alimentação deve privilegiar o consumo de peixe, incluindo 3x/semana os peixes gordos, ricos em ómega 3 (salmão, sardinha, atum, cavala), que entre muitas outras propriedades também ajudam a regular os níveis de açúcar no sangue. Em relação ao consumo de carne, devemos preferir as carnes magras (frango e peru) em detrimento das carnes vermelhas, que são mais ricas em gordura.

Restringir o consumo de gorduras saturadas, óleos vegetais e alimentos processados

Em relação ao consumo de gordura, deve privilegiar as gorduras benéficas para a saúde, como o azeite, gordura de eleição para confecionar e temperar os alimentos. No entanto, deve ter sempre em consideração métodos de culinária saudáveis como os cozidos, grelhados, assados com pouca gordura e estufados em cru. Para reduzir o consumo de gorduras prejudiciais à saúde deve eliminar os alimentos processados, as refeições pré- confecionadas e as refeições consideradas como “fast food”.

Ter cuidado com o consumo de bebidas alcoólicas

O consumo de álcool deve ser limitado, uma vez que aumenta o risco de hipoglicemias. No caso da diabetes estar controlada, poderá ingerir a recomendação diária de 1 copo (150 ml) de vinho à refeição.

- Privilegiar o consumo de água ao longo do dia

O consumo diário de água é fundamental para o bom funcionamento do organismo, sendo que deve sempre ser a bebida de eleição. A recomendação diária de água é de 1,5 a 2l por dia, podendo variar consoante as necessidades hídricas de cada pessoa.

A Diabetes Mellitus não tem cura, por isso, é fundamental que haja um bom controlo das glicemias, evitando assim complicações futuras. Para isso, devemos ter em consideração, para além da terapêutica medicamentosa, a alimentação correta e o exercício físico. Em caso de dúvidas em relação à sua alimentação, consulte um nutricionista.

Os conselhos são de Andréa Simões, nutricionista nas Farmácias Holon.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.