O consumo de frutas e legumes contribui para o equilíbrio da alimentação com consequências muito positivas para a saúde.

Segundo o último Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física (2015-2016), 52,7% da população portuguesa não cumpre a recomendação da Organização Mundial de Saúde em consumir 400 gramas diárias de frutas e legumes, aproximadamente cinco peças diárias.

Num estudo recente da Universidade de Swansea (2019), os autores identificaram diversos fatores que têm vindo a contribuir para o déficit no consumo de frutas e legumes, sugerindo a psicologia como o grande catalisador desta situação. A inconveniência, o tempo de preparação e a acessibilidade parecem levar a um menor consumo destes alimentos.

O sumo de fruta, como opção à fruta inteira, pode ser uma boa solução e, segundo os autores do estudo, é mais suscetível de gerar sentimentos de auto-eficácia. Ou seja, é mais provável estar associado a mudanças de longo prazo na alimentação. Neste caso, o consumo de sumos de fruta não pretende substituir o consumo de frutas inteiras, mas sim potenciar o objetivo mínimo das cinco porções diárias.

Atualmente o tempo para se planearem as refeições é escasso, sendo fundamental uma boa dose de criatividade para recorrer a alimentos saudáveis.

De seguida são apresentadas algumas dicas de como ultrapassar as barreiras impostas pela mente e alcançar o consumo mínimo de cinco peças diárias:

- Fruta fresca, laminada ou papas de fruta 100% - há várias formas de comermos fruta e todas elas se podem adequar a diferentes momentos do nosso dia-a-dia;

- Fruta desidratada sem adição de açúcar enquanto snack – fora das refeições principais;

- Sopa de legumes antes das principais refeições e introdução de salada na dieta alimentar;

- Sumos de fruta 100% - incluir um copo pequeno (150ml) de sumo de fruta 100% ao pequeno-almoço poderá ser uma excelente forma de começar o dia tendo em mente o objetivo das cinco porções diárias;

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.