As cores dos alimentos que ingerimos são determinadas pela presença de pigmentos, substâncias que para além de colorir também desempenham funções ao nível da proteção do organismo contra doenças. Os alimentos brancos são, na sua maioria, boas fontes de cálcio e de potássio, minerais importantes para o bom funcionamento do nosso corpo. São eles que contribuem para a formação e manutenção dos ossos.

Para além disso, ajudam na regulação dos batimentos cardíacos e são fundamentais para o funcionamento do sistema nervoso e dos músculos. Quando se fala em alimentos brancos, muitas vezes, a associação é feita somente aos latícinios como o leite e o queijo, mas esta cor não se esgota aí. De seguida, ajudamo-la a descobrir diversas alternativas deliciosas que deve passar a privilegiar mais no dia a dia.

Descubra, de seguida, alguns dos principais vegetais verdes e brancos que deve incluir regularmente na sua alimentação:

1. Alho

Bolbo de sabor forte, era utilizado no antigo Egito e na Grécia, onde era empregue em rituais como alimento medicinal. Rico em cálcio, potássio, fósforo e vitamina C, é também um potente antibiótico pois estimula a produção de glóbulos brancos que atacam bactérias, parasitas, fungos e virus.

2. Couve-flor

Originário da China, este vegetal contém glucosinolatos, um químico vegetal que ajuda na prevenção do cancro, particularmente o do pulmão, da mama e do colón. Tem também propriedades antialérgicas que contribuem para aliviar problemas relacionados com asma e alergias cutâneas.

3. Nabo

Raiz da nabiça, este vegetal apresenta um alto valor de nutrientes, contendo poucas calorias. Fonte de fibra, possui alguns compostos sulfurosos que o tornam útil na prevenção de certos tipos de cancro. É também uma fonte importante de vitamina C e cálcio, mineral essencial na saúde dos ossos e dentes. Uma chávena de nabo cozido contém apenas 30 calorias.

4. Espargos

Vegetais naturalmente ricos em asparagina, uma substância que estimula os rins e actua de forma desintoxicante, ajudando a purificar o nosso corpo. Reunem inúmeras propriedades anti-inflamatórias que os tornam muito úteis em caso de indigestão, sensibilidade intestinal e artrite reumatoide. As partes mais tenras dos espargos são as extremidades. Coza-as, de preferência, ao vapor para conservar todas as suas vitaminas.

5. Cebola

Favorita dos cozinheiros de todo o mundo, além de dar sabor aos cozinhados é uma fonte importante de quercetina, um flavonoide que atua como um antioxidante que contraria a formação de células cancerígenas. Também ajuda a diminuir o nível de colesterol, fluidifica o sangue e evita a formação de coágulos.

6. Endívias

Pela sua capacidade de auxiliar uma boa digestão, este vegetal foi durante muito tempo cultivado pela sua raíz que era posteriormente adicionada ao café. Boa fonte de fibra, facilita o trânsito intestinal e diminui o colesterol, actuando paralelamente como um estimulante de apetite.

7. Alho francês

Também conhecido como alho porro, este membro da família das cebolas é rico em ácido fólico e vitaminas A e K. Tem uma ação depurativa
do sangue e as suas propriedades diuréticas constituem uma valiosa ajuda para que possamos eliminar o ácido úrico associado a patologias como a gota.

8. Batata

Verdadeira fonte de vitamina C, um nutriente essencial para o regular funcionamento do nosso sistema imunitário, este vegetal pode ser um bom aliado na prevenção de diversas patologias. O sumo de batata tem efeitos benéficos sobre o fígado, o estômago e os músculos, fornecendo-nos energia.

9. Soja

Alimento nutritivo, tem como mais-valia as várias possibilidades que apresenta na sua confeção, podendo ser consumido em versão rebentos, farinha, leite ou molho. Acredita-se que possua propriedades anti-cancerígenas e possa ser útil durante a menopausa por conter fitoestrogéneos, as isoflavonas. Cozinhar soja pode ser moroso, por isso pode optar por usar tofu ou leite de soja que oferecem exatamente as mesmas propriedades.

10. Bambu

Conhecidos pelo seu sabor suave, os rebentos de bambu são amplamente utilizados na cozinha oriental. Ricos em vitaminas do complexo B e C e em cálcio e fósforo, as suas propriedades tornam-nos os companheiros indicados para combater a tosse, estados de ansiedade e distúrbios do estômago.

11. Feijão branco

Originária da América, mas difundida pelos navegadores portugueses, esta leguminosa deve fazer parte da sua dieta, não só pelo sabor, mas também pelo alto teor em proteína. Rico em magnésio e ferro, é uma boa fonte de amido, fibras e vitaminas do complexo B, importantes para a saúde do sistema nervoso. O feijão branco inibe a absorção de alguns tipos de açúcar.

12. Cogumelos

Membros do grupo dos fungos, são naturalmente ricos em cálcio, magnésio, vitamina B3, ácido fólico e zinco. Bons fornecedores de proteínas, ajudam a tornar o sangue menos espesso e a regular os níveis de colesterol.Além disso, têm uma acção benéfica sobre o sistema imunitário.

Texto: Paula Nascimento

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.