A vítima mais recente é uma menina de nove anos que morreu no sábado na região de Rivné (oeste), elevando para 11 o número de mortes por sarampo desde o início do ano, informou o ministério em comunicado.

No total, cerca de 17.000 menores e 13.000 adultos foram infetados com aquela patologia altamente infecciosa em 2019, segundo a mesma fonte.

As regiões com mais casos são as do oeste do país: Lviv, Rivné, Vinnytsya, Khmelnytsky, bem como a capital, Kiev, disse a porta-voz do Ministério da Saúde, Maryna Dadinova.

Desde 2017, a Ucrânia vive um surto sem precedentes desta doença contagiosa. No ano passado, cerca de 54 mil casos de sarampo foram registrados, 16 deles fatais, um recorde na Europa.

Este é o maior número de doentes por essa doença na ex-república soviética desde a sua independência em 1991.

Em 2006, houve também um aumento significativo de casos, cerca de 43.000, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

As autoridades ucranianas tentam justificar a crise atual com a escassez de vacinas nos anos anteriores e a forte oposição da população geral à vacinação.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.