É esse o benefício de substâncias naturais como o extracto de equinácea: trata-se de uma planta originária da América do Norte com reconhecidas propriedades terapêuticas. Já usada pelos índios norte-americanos e conhecida dos europeus desde a década de 60 do século passado, a equinácea possui na sua composição substâncias activas como os flavonóides e os polissacáridos, que funcionam como estimulantes do sistema imunitário: contribuem para uma maior produção de anti-corpos e de leucócitos, os glóbulos brancos do sangue. Possui, ainda, capacidades anti-virais, tendo sido demonstrada a sua eficácia no combate a infecções respiratórias, nomeadamente constipações.

É igualmente um travão eficaz na progressão de infecções de origem bacteriana, como é o caso das afecções da garganta. Detém também capacidades anti-inflamatórias, favorecendo a regeneração dos tecidos e a cicatrização de feridas. Entre as situações que evoluem positivamente com a equinácea encontram- se a acne juvenil e o herpes labial. O mesmo efeito regenerador acontece quando a pele é alvo de picadas de insectos.

Como qualquer outra substância, tem naturalmente algumas contra- -indicações: não deve ser utilizada por pessoas com doenças auto- -imunes, como o lúpus eritematoso e a artrite reumatóide. Isto porque a sua acção estimulante sobre o sistema imunitário pode agravar os sintomas dessas doenças.


Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.