"Um paciente que não seja internado com outros tem menos risco de sofrer infecções", explicou à Lusa Carlos Magalhães, presidente da APCA, ao fazer o balanço da iniciativa.

O curso gratuito de formação pós-graduada teve como objectivo ajudar a formar profissionais de saúde para que posteriormente estes possam criar programas de Cirurgia de Ambulatório (sem internamento) nos principais hospitais de Beira, Nampula e Maputo.

Além de evitar expor os utentes a contactos de risco, a cirurgia ambulatória permite uma melhor rentabilização dos recursos de cada unidade, acrescentou o dirigente da APCA.

A iniciativa foi organizada pela APCA, em conjunto com a Associação Internacional de Cirurgia Ambulatória e com a Associação de Saúde para as Crianças e Famílias Moçambicanas.

"Esperamos contribuir positivamente para a implementação da cirurgia ambulatória em Moçambique, como aconteceu no início deste ano em Cabo Verde", concluiu Carlos Magalhães.