O Centro para o Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos avançou pela primeira vez uma causa para o surto de mortalidade relacionado com o consumo de cigarros eletrónicos, ainda que centenas de especialistas envolvidos na investigação não consigam explicar como o acetato de vitamina E, um produto químico, danifica os pulmões.

"Detetámos uma substância química potencialmente preocupante, acetato de vitamina E, que foi encontrada em amostras biológicas de pacientes com danos nos pulmões", explicou Anne Schuchat, vice-diretora do CDC, em comunicado.

"Esta foi a primeira vez que detetámos um potencial produto químico preocupante em amostras biológicas de pacientes com essas lesões pulmonares", lê-se na nota. "Estas descobertas fornecem evidências diretas de acetato de vitamina E no local primário da lesão nos pulmões".

Os investigadores identificaram aquele produto químico em todas as análises de líquido pulmonar de 29 pacientes.

O acetato de vitamina E - um produto químico com uma textura pegajosa e oleosa que adere ao tecido pulmonar - é usado como um componente para a produção de produtos ilegais para cigarros eletrónicos, contendo tetra-hidrocanabinol (THC).

A substância não está aprovada para utilização na Europa.

Alerta em Portugal

Os casos norte-americanos já motivaram um alerta em Portugal: a Sociedade Portuguesa de Pneumologia pediu cautela aos utilizadores portugueses, recordando que o melhor é "respirar ar limpo".

Aquela organização solicitou ainda aos médicos portugueses que comuniquem eventuais casos de doença relacionados com os cigarros eletrónicos às autoridades competentes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.