Dos novos casos reportados, dois são menores de 05 anos, disse Rosa Marlene, na atualização de dados sobre a pandemia de COVID-19 no Ministério da Saúde, em Maputo.

Os novos casos foram registados nas províncias de Cabo Delgado (10), Maputo (02), Niassa (01), Nampula (01) e Gaza (01), sendo todos de nacionalidade moçambicana, acrescentou a responsável.

Dos 918 casos registados em Moçambique, 843 são de transmissão local e 75 são importados, enquanto 249 são dados como recuperados.

As autoridades de saúde indicam ainda que há sete pessoas internadas e que apresentam uma "evolução clínica satisfatória".

Duas províncias do norte de Moçambique registam o maior número de casos, nomeadamente Nampula, com 275 casos, e Cabo Delgado, com 159.

Desde o anúncio do primeiro caso de covid-19 em Moçambique, em 22 de março, o país realizou 30.939 testes de casos suspeitos, tendo rastreado mais de um milhão de pessoas.

Foram colocadas em quarentena domiciliária 20.708 pessoas suspeitas de covid-19 e 2.231 continuam a ser acompanhadas pelas autoridades de saúde.

Moçambique vive em estado de emergência desde 01 de abril.

O chefe de Estado, Filipe Nyusi, anunciou no domingo a prorrogação do estado de emergência pela terceira vez - o máximo previsto na Constituição - com levantamento faseado de algumas restrições.

As escolas vão reabrir faseadamente, voltará a haver ligações aéreas internacionais com alguns países, será permitido mais pessoal nos locais de trabalho e os museus poderão reabrir.

A pandemia de COVID-19 já provocou mais de 516 mil mortos e infetou mais de 10,71 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.