O que é o fígado gordo?

O Fígado Gordo Não Alcoólico (NAFLD) é um termo genérico para uma variedade de condições hepáticas que afetam pessoas que bebem pouco ou nenhum álcool. A principal característica é a existência de muita gordura armazenada nas células hepáticas associadas a insulino-resistência.

A doença está associada a vários fatores:

- Excesso de peso ou obesidade (dieta hipercalórica, carbohidratos refinados, bebidas açucaradas, alto consumo de frutose).

- Resistência a insulina.

- Açúcar elevado no sangue (hiperglicemia), indicando pré-diabetes ou diabetes tipo 2.

- Níveis elevados de gorduras, particularmente triglicerídeos e ácidos gordos livres, no sangue.

Trata-se de uma doença frequente que, em Portugal, afeta cerca de 15% dos adultos.

Qual a sua origem?

O fígado gordo pode ter várias origens nomeadamente associadas a alterações genéticas ou ao estilo de vida relacionado com dietas hipercalóricas e vida sedentária.

Quais os sintomas?

Na generalidade a doença é assintomática é silenciosa até um estadio mais avançado.

Quais os riscos associados à doença?

Um dos riscos é a evolução para Esteato-hepatite não alcoólica (NASH), uma forma potencialmente grave da doença marcada por inflamação do fígado, que pode progredir para cicatrizes e danos irreversíveis (fibrose).

Na sua forma mais grave, a Esteato-hepatite não-alcoólica pode evoluir para cirrose, carcinoma e insuficiência hepática.

Como se diagnostica?

As técnicas mais comuns são a ecografia abdominal que revela um fígado aumentado de volume. Pode suspeitar-se através da alteração das análises ao sangue, onde se deteta aumento das enzimas hepáticas (transaminases) em doentes obesos, diabéticos e/ou dislipidémicos. A biópsia do fígado é o exame que permite confirmar o diagnósticoF.

Como se trata?

Há um estudo em que os doentes fizeram uma intervenção de uma dieta hipocalórica e que foi notável uma regressão no Fígado Gordo Não Alcoólico. Se as pessoas tiverem uma alimentação saudável, fizerem exercício e permanecerem assim ao longo da vida é óbvio que a probabilidade de ter fígado gordo é reduzida. A questão é saber durante quanto tempo é que se consegue manter este estilo de vida. É necessário socialmente mudar culturas.

No caso de já haver fibrose hepática ainda não existem fármacos estabelecidos para a sua resolução no entanto existem alguns fármacos usados em indivíduos com diabetes tipo 2 que parecem ter um efeito positivo no fígado gordo não alcoólico.

Por que motivo a doença é tão prevalente em Portugal?

Provavelmente porque ainda não temos o estilo de vida adequado a uma vida mais saudável. Existe ainda a associação entre a doença hepática não alcoólica e a diabetes ambas silenciosas e muito prevalentes no nosso país.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.