“Fizemos um total de 393 testes nas últimas 24 horas e, dos casos suspeitos testados, 388 revelaram-se negativos e cinco são positivos para a doença da covid-19″, disse Armindo Tiago, falando durante a conferência de imprensa de atualizações de dados sobre a pandemia em Maputo.

Os cinco novos casos estão ligados a uma investigação sobre as ramificações de um primeiro caso de infeção pelo novo coronavírus anunciado a 2 de abril, descoberto em Afungi, Cabo Delgado, na área do projeto para a exploração de gás no norte do país – liderado pela francesa Total.

Entre os novos doentes há um moçambicano, um queniano, um sul-africano e dois britânicos, todos trabalhadores da petrolífera francesa.

“Todos estes casos não apresentam sintomatologia e, por isso, permanecem em isolamento em Afungi”, declarou o governante.

Apenas trabalhos essenciais estão a ser realizados nas obras do megaprojeto para exploração de gás liderado pela Total no norte, após descoberta de novos casos de infeção pelo novo coronavírus no local.

Dos 87 casos cumulativos em Moçambique, 78 são de transmissão local e nove importados, sem vítimas mortais e com um total de 34 pessoas recuperadas.

A maior parte dos doentes em Moçambique são assintomáticos, o que para o ministro da Saúde deve merecer um estudo por parte de entidades de pesquisa do país.

O país fez o rastreio de um total de 614.869, dos quais 12.873 estiveram em quarentena e atualmente estão em seguimento 1.380 pessoas, tendo já sido testadas 3.749 pessoas suspeitas.

Moçambique vive em estado de emergência desde 01 de abril e até final de maio, com espaços de diversão e lazer encerrados, proibição de todo o tipo de eventos e de aglomerações, recomendando-se a toda a população que fique em casa, se não tiver motivos de trabalho ou outros essenciais para tratar.

Durante o mesmo período, há limitação de lotação nos transportes coletivos com obrigatoriedade do uso de máscaras, as escolas estão encerradas e a emissão de vistos para entrar no país está suspensa.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou cerca de 271 mil mortos e infetou quase 3,8 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de 1,2 milhões de doentes foram considerados curados.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.