Uma técnica pioneira desenvolvida no Hospital Clínic de Barcelona, em Espanha, permitiu que uma mulher em estado de menopausa avançada engravidasse e desse à luz uma menina nascida de um óvulo seu. A equipa de especialistas espanhóis conseguiu que María José Ortega, menopáusica aos 30 anos, voltasse a ovular depois de ter sido submetida a uma intervenção cirúrgica inovadora em outubro do ano passado.

Pouco depois, a paciente, atualmente com 32 anos, engravidou sem problemas e, no fim de agosto, nasceu a criança. "A intervenção assustava-me mas confiei na técnica [que me estavam a propor] porque só tinha a ganhar [com ela] e consegui realizar o meu sonho", admitiu María José Ortega, que já tinha tentado outros tratamentos para engravidar noutras unidades hospitalares, em entrevista ao jornal El Mundo.

O tratamento foi realizado com o aval do comité de ética do hospital mas, apesar da primeira experiência ter sido um êxito, a equipa de ginecologistas-obstetras que o desenvolveu não é a favor da sua generalização, defendendo que não é recomendado a mulheres com mais de 40 anos por razões de ordem ética. "Não deve ser usada fora deste âmbito", considera Francisco Carmona, um dos médicos que liderou o processo. "Não podemos ir mais longe do que já fomos", assegura ainda Francesc Fàbregues, outro dos especialistas do Hospital Clínic de Barcelona.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.