Os novos casos dizem respeito a dois cidadãos moçambicanos, com idades entre 35 e 45 anos, de Maputo e de Inhambane, declarou Armindo Tiago, falando durante a conferência de imprensa de atualização de dados sobre a pandemia no Ministério da Saúde, em Maputo.

“Um apresenta-se com sintomatologia leve a moderada e o outro sem sintomatologia. Todos se encontram em isolamento domiciliar e o Ministério está em processo de mapeamento dos seus respetivos contactos”, avançou.

Do total de casos que o país apresenta, 140 são de transmissão local e 24 são importados, sendo que 48 pessoas são dadas pelas autoridades como recuperadas.

No total, desde o anúncio do primeiro caso no país, a 22 de março, foram feitos 7.480 testes, tendo sido submetidas a quarentena cerca de 15 mil pessoas das mais de 700 mil rastreadas, continuando 1.967 a ser acompanhadas pelas autoridades de saúde.

O Presidente da República, Filipe Nyusi, admitiu na semana passada tomar medidas mais duras no âmbito do estado de emergência para prevenção da covid-19, se persistir o incumprimento de algumas restrições, nomeadamente se os níveis de circulação interna continuarem altos.

O estado de emergência no país vigora desde 1 de abril, tendo sido decretado até final daquele mês e depois estendido até ao final de maio.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de COVID-19 já provocou quase 330 mil mortos e infetou mais de 5,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,9 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.289 pessoas das 30.200 confirmadas como infetadas, e há 7.590 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.