Recomendações para o doente:

Se o doente necessitar sair do quarto, deve levar máscara cirúrgica (sem filtros) e manter a distância de segurança.

O quarto deve estar bem ventilado, com janela para o exterior e a porta fechada.

Telefone para comunicar com profissional de saúde.

Deve fazer a correta lavagem das mãos, 40 a 60 segundos com água e sabão (ocasionalmente com solução alcoólica).

A roupa e lençóis usados devem ser introduzidos num saco fechado, lavá-los depois na máquina a 60º – 90º.

Casa de banho de uso exclusivo para o doente. Se não for possível, deve ser lavada com lixívia a cada utilização.

Usar um caixote do lixo com abertura de pedal e saco de encerramento fácil.

Pratos e talheres devem ser lavados a altas temperaturas (se possível na máquina).

A limpeza deverá ser feita com lixívia (1 colher de sopa de lixívia para 1 litro de água).

Recomendações para o resto dos habitantes da casa

Evite o contacto com a pessoa com sintomas, sobretudo os vulneráveis: idosos, doentes crónicos, imunodeprimidos ou grávidas.

Procurar que seja uma única pessoa a proporcionar cuidados ao doente.

Lave as mãos com água e sabão ou solução alcoólica depois de qualquer contacto com o doente ou a sua envolvência.

Desinfete, com frequência, torneiras, interruptores e maçanetas de portas, sobretudo se o doente utiliza essas zonas comuns.

As recomendações são dos médicos do Núcleo de Estudos de Hospitalização Domiciliária (NEHospDom) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.