Com exceção das pessoas procedentes da Irlanda, todos os recém-chegados por avião, comboio ou navio deverão permanecer isolados por duas semanas, informa o jornal Times.

Para aplicar a medida, o governo fará verificações pontuais da morada apresentada pelos viajantes e adotará sanções, que podem ser uma multa de 1.000 libras (1.100 euros) ou a expulsão direta do país, segundo o jornal, que indica que o primeiro-ministro, Boris Johnson anunciará a política no domingo.

A BBC antecipa que as duas semanas de isolamento entrarão em vigor no fim de maio, com base em fontes governamentais e do organismo da indústria aeronáutica Airlines UK.

Johnson se pronunciará no domingo sobre uma possível flexibilização do confinamento, decretado a 23 de março, mas tudo indica que não acontecerão mudanças importantes.

"Não teremos mudanças espetaculares de um dia para outro. Seremos muito, muito prudentes quando começarmos a suspender as restrições, porque os dados que temos a cada dia mostram que não estamos livres", disse o ministro do Meio Ambiente, George Eustice, à imprensa na sexta-feira ao analisar a situação da COVID-19 no país.

O ministro anunciou 626 novas mortes por coronavírus, o que eleva o total no país para 31.241 vítimas fatais. O Reino Unido é o segundo país do mundo com mais óbitos por COVID-19, atrás dos Estados Unidos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.