Em casa de ferreiro, espeto de pau, como se costuma dizer. "Embora seja um jornalista especializado na área da saúde e ghost writer de livros de medicina há 30 anos, era uma daquelas pessoas que continuava a adoecer. Adoecia, em média, cerca de quatro vezes por ano, apesar de, supostamente, saber imenso sobre saúde. Mas, ao mesmo tempo, ia conhecendo pessoas que nunca adoeciam", confidencia.

"Por isso, ocorreu-me que, em vez de passar tanto tempo a conversar com médicos, devia ir falar com essas pessoas que nunca ficavam doentes", revela Gene Stone, autor de "The Trump survival guide", publicado em janeiro de 2017. Foi assim que surgiu, cinco anos antes, o seu livro "Os segredos das pessoas que nunca ficam doentes", publicado em Portugal pela editora Livros d'Hoje, como contou à Saber Viver.

Se, como suspeitamos, também ambiciona nunca ficar doente, fique a par de todos os segredos desta obra deste autor que, ao longo da sua carreira, já escreveu mais de 45 livros.

Em março de 2018, Gene Stone associou-se ao ambientalista Nil Zacharias para escrever "Eat for the planet - Sving the world one bite at a time", "Coma pelo planeta - Salvando o mundo uma dentada de cada vez", em tradução livre.

Foi fácil encontrar pessoas que nunca ficam doentes?

Para encontrar as pessoas todas que aparecem neste livro, voltei atrás e contactei muitos dos médicos que tinha conhecido. Passei a palavra na internet e pedi ajuda a todas as pessoas que conhecia. Este processo demorou muito tempo! Reuni cerca de 100 pessoas e, aí, tive de decidir que segredos faziam mais sentido e tinham uma base científica. Depois, reduzi a lista para as 25 pessoas e para os 25 segredos que figuram no livro.

O que é que foi mais difícil? Testar os segredos ou encontrar a sua base científica?

A investigação para a parte científica consistiu no tipo de trabalho que todos os jornalistas fazem. Pesquisar online, ler livros, falar com especialistas... Testar os segredos foi muito diferente e implicou ter de tomar duches frios, comer alho cru ou mergulhar a cabeça em água oxigenada. Testar os segredos foi, sem dúvida, a parte mais divertida.

Encontrou truques muito peculiares?

Encontrei alguns que podem parecer disparatados. Mas também descobri que muitos dos segredos dos quais se troçava fazem parte, agora, da medicina moderna. Por exemplo, beber sumo de mirtilos para evitar infeções da bexiga, usar larvas para limpar feridas abertas ou sanguessugas para curar a osteoartrite… Também encontrei uns que me pareceram perigosos e que não experimentei.

Qual foi o segredo que mais o impressionou?

Os benefícios de comer alho cru [para curar inflamações e aumentar a energia]... Primeiro, porque, apesar de já se falar disso há milhares de anos, poucas pessoas praticam este segredo. Em segundo lugar, há muitas provas científicas por detrás. Finalmente, porque funciona mesmo! Sempre que acho que estou a ficar doente ingiro alho cru e, até agora, resulta sempre.

E o mais inesperado?

O segredo sobre os banhos frios [para fortalecer a pele, melhorar a circulação e o humor e para reforçar o sistema imunológico]. Não fazia ideia de que tinha sido feita tanta pesquisa sobre as vantagens de um duche gelado e que os resultados eram tão positivos.

Outro dos conselhos é ingerir levedura de cerveja diariamente. Qual é a base científica desta ideia?

A levedura de cerveja contém uma gama magnífica de vitamina B, que inclui a tiamina, riboflavina, niacina, vitamina B6, ácido pantoténico, ácido fólico e biotina. Já foi demonstrado que todos reforçam o sistema imunitário e/ou melhoram a saúde. A levedura de cerveja também ajuda a manter os níveis de homocisteína baixos e sabe-se que níveis elevados deste aminoácido que existe no sangue estão associados a doença coronária, apoplexia e outras patologias cardíacas.

No seu livro refere que os probióticos resultam. Porquê?

Inúmeros estudos têm demonstrado que os probióticos reforçam o sistema imunitário, defendem a saúde urogenital, reduzem a tensão arterial e o colesterol, diminuem os sintomas de doença inflamatória do intestino e melhoram a capacidade do corpo para absorver minerais.

Qual é o segredo para uma vida longa e saudável?

Concentrarmo-nos na prevenção em vez de esperarmos que apareça uma doença e, depois, tratá-la. Se queremos ser saudáveis, temos de pensar e cuidar da saúde todos os dias. A maioria das pessoas pensa no dinheiro que tem na conta bancária. O que é mais importante afinal? Quanto mais saudáveis formos, menos dinheiro gastamos com a saúde.

É verdade que, depois de ter escrito este livro, quase nunca ficou doente?

Desde que comecei a trabalhar neste livro e a pôr em prática os segredos, adoeci uma única vez. E só durou uns dias. Por isso, estou muito grato às pessoas que me ensinaram os seus segredos, porque funcionam mesmo.

A canja de galinha funciona mesmo?

Até recentemente, não havia prova científica de que a canja de galinha podia, realmente, curar constipações. Mas, em 2000, investigadores da Universidade do Nebrasca, nos Estados Unidos da América, descobriram que os nutrientes da canja têm efeitos anti-inflamatórios e retardam o crescimento dos glóbulos brancos que estimulam a libertação de muco.

Outro investigador da Universidade da Califórnia (UCLA), em Los Angeles, descobriu que esta contém agentes semelhantes aos dos fármacos e que o vapor da canja abre os pulmões e descongestiona o nariz, atenuando as queixas. Assim, embora não haja provas absolutas de que a canja previne a constipação, há evidências de que pode aliviar os sintomas.

Texto: Teresa D'Ornellas com Gene Stone (jornalista e ghost writer)