Temos tendência para amar meio mundo mas, esquecemo-nos de nós mesmos. Amamos os nossos pais, os nossos irmãos, os nossos amigos, os nossos maridos ou mulheres, os nossos filhos.

Passamos a vida a querer agradar às pessoas que nos rodeiam, achando sempre que temos que corresponder às suas expectativas para que nos amem de volta. Temos de ser filhos perfeitos, irmão heróicos, companheiros dóceis, super pais, resumindo... seres invencíveis.

Faz parte do nosso instinto sermos protetores. Contudo, há uns anos, percebi que amava toda a gente menos uma das pessoas mais importantes... eu própria! Todos tinham prioridade na minha vida, menos eu. Pior, cheguei à conclusão que preenchia tantos papéis que acabei por me esquecer de quem eu era. E como podemos amar alguém que não conhecemos?

Embarquei numa viagem de valorização pessoal e partilho consigo as 3 dicas que considero mais importantes e que em pouco tempo me permitiram amar-me a mim própria.  

Dica 1 – Conheça-se a si mesmo

Parece “clichet” mas, como pode gostar de si se não se conhece? Ainda se lembra do que o faz rir? Qual o seu prato favorito? E eu pergunto o seu, não o do seu filho ou das pessoas com quem vive. O seu! Aquele prato que poderia comer todos os dias e deixou de fazer porque A não gosta de massa e B não gosta de legumes! Não se lembra, pois não? É importante fazer esta viagem. Vá buscar os seus cd’s antigos e lembre-se das músicas que o faziam chorar ou pular de alegria. Passe mais tempo sozinho. Veja filmes, folheie revistas, faça uma caminhada e anote tudo o que o fez sorrir ou bater o coração um pouquinho mais rápido. Prepare um diário com tudo aquilo que vai aprendendo sobre si. Lembra-se quando era adolescente e tentava descobrir tudo sobre aquele rapaz ou aquela rapariga mais gira da escola? Faça o mesmo, só que desta vez vai tentar saber tudo sobre si mesmo.

Dica 2 – Aceite-se tal como é

Já sabe quem é? O que o deixa feliz e o que o deixa irritado? Não gosta daquela tendência que tem para chorar sempre que vê um filme, principalmente à frente dos outros? E aquela mania de voltar sempre atrás para verificar se está tudo trancado ou se deixou alguma coisa? O hábito que acha irritante, as suas reações, são essas pequenas coisas que nos definem. Há que aprender a gostar de tudo em nós, até dos nossos defeitos. São nossos. Como todas as coisas no mundo somos feitos de coisas positivas e coisas negativas. Ninguém é perfeito. Abrace as suas qualidades e aprenda a controlar os seus defeitos. És assim mesmo, imperfeitamente perfeito. E sabe que mais? É assim mesmo que é suposto ser. Ame-se muito, é um Ser maravilhoso!

Dica 3 – Aprenda a dizer Não!

Chega de dizer sim a tudo. Chega de querer estar sempre disponível para tudo e todos. Essa tendência de agradar aos outros, e pior, muitas vezes indo contra a nossa própria vontade, tem de terminar. Não é possível agradar a todos, por isso aja sempre de acordo com os seus valores e tente agradar-se mais vezes a si. Quantas vezes disse que sim, mesmo quando sabia que ia colocar-se a si mesmo numa situação desagradável? Temos tendência a tentar estar sempre disponíveis e dizer sim a tudo o que nos pedem. É verdade que devemos ser uns para os outros mas, tudo tem limites. Temos de ser nós para nós. Temos de aprender a dizer não a situações que nos coloquem em desconforto. Há que pensar sempre antes de aceitar um pedido, quem gosta verdadeiramente de nós não vai deixar de o sentir apenas por negarmos um convite ou um favor. E se tal acontecer… é porque nem valiam a pena. Não precisamos ter pessoas à nossa volta que só nos aceitam se formos de acordo com aquilo que elas esperam. É importante aprender a dizer não. Cada não proferido é uma forma de libertação. Aprenda a dizer não e liberte-se!

Para mim esta é a base para nos valorizarmos. Temos de nos conhecer verdadeiramente, aceitarmos quem somos e aprender a dizer não, principalmente a pedidos que nos colocam em situações menos favoráveis ou vão contra os nossos valores ou compromissos.

Escusado será dizer que temos que nos amar muito! Não há valorização sem amor. Vamos aprender a amar quem somos da mesma forma como incondicionalmente amamos os outros. Valorize-se. Ame-se. Mime-se. Aprenda a gostar da sua própria companhia. A sua felicidade não depende dos outros, ela está em si. É um Ser Humano com desejos, vontades, qualidades e defeitos. Aceite-se e ame-se. E assim, seja feliz, sempre!

Adelaide Miranda
créditos: Adelaide Miranda

Adelaide Miranda promove um workshop de Valorização Pessoal no próximo dia 18 de abril, de entrada gratuita, em Vialonga, às 18h30. Inscrições: info@adelaidemiranda.com

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.