O planeta está a ficar saturado de tanta poluição e lixo e é impossível dar vazão a tudo! E possivelmente você é daqueles que responde “eu por acaso até reciclo” achando que está a contribuir em grande escala. Infelizmente não está! Quer dizer, mais vale isso que nada, mas se tal resultaria bem melhor há umas décadas atrás, hoje em dia já é muito pouco. O problema do ser humano é ser egoísta e pensar que a Terra se há de aguentar. Até é capaz, mas de que maneira? Quer educar os seus filhos a crescerem com uma máscara na boca, a viverem com lixeiras ao lado, a tomar banho em rios poluídos?

Também há aqueles que pensam pequenino e acham que independentemente do que fizerem não vai mudar nada porque o vizinho do lado não faz. Ora, a pensar desta maneira não admira que alguma coisa mude. Está na hora de pensar mais no ambiente e torná-lo mais saudável, já para não falar que em muitas das coisas vai poupar dinheiro. Comece a desligar todos os aparelhos electrónicos quando não os está a usar ou sai de casa, faça compostagem caseira, baixe o consumo de água, etc...  Deixe um legado às gerações futuras, para que estas não tenham de sofrer as consequências que, por este caminho, vão ser catastróficas.

Compras

Sacos lona, tecido, corda, o que seja. Tenha sempre um dentro da mala ou do carro e, como imprevistos podem acontecer, caso tenha de comprar um de plástico, reutilize até à sua exaustão. No entanto, pondere bem e veja se não consegue levar na mão ou colocar dentro da mala. Por exemplo, nas farmácias habitue-se a dizer que não aos pequenos sacos de plástico. Afinal de contas, uma caixa de comprimidos ou xarope cabe perfeitamente na mala ou na sua mão.

Alimentos – ao planear a sua ementa semanalmente, além de lhe poupar tempo, trabalho e a chatice de estar a pensar no que vai comer, vai fazer com que não haja desperdício de produtos alimentares, já que compra a quantidade exata. Na senda, o ideal é que compre legumes e frutas da estação. Quando se adquire algo que é fora da época, a quantidade de água e energia gasta é absurda. Já para não falar do facto que, provavelmente está a comprar algo que é produzido a milhares de quilómetros logo, a frescura com que chegam até si até pode ser duvidosa. Ter uma horta em casa também não é nada descabido. Uma pequena horta vertical permite-lhe que tenha sempre ervas aromáticas ou outros.

Lojas de roupa – lentamente as já começaram a aderir por isso, nada como comprar peças de roupa e calçado sustentáveis, bem como entregar-lhes roupa que já não use para ser reciclada. Hoje em dia, já há estilistas a usarem o abacaxi para substituir o couro.

Fraldas descartáveis – são uma das coisas que pior fazem ao meio ambiente. Levam cerca de 500 anos a decompor-se portanto, faça as contas! Em vez de ter os aterros cheios delas, opte pelas fraldas reutilizáveis. O mesmo aplica-se aos absorventes higiénicos das mulheres. O uso do copo menstrual pode ser algo estranho ao início, mas completamente adaptável.

Produtos de cosmética e detergentes – hoje em dia já há uma panóplia vasta de que favorecem o meio ambiente. Não obstante, favorecem-lhe também a si, uma vez que são substancialmente mais saudáveis.

Poupar água

Escovar os dentes – é tudo uma questão de mudar um hábito. Enquanto está a escovar os dentes a torneira não tem de estar aberta com água a correr, certo?!

Lavar a louça – aplica-se o mesmo que acima. Basta abrir a torneira quando for para passar a louça.

Garrafa de água no reservatório da sanita – uma garrafa de água cheia colocada dentro do reservatório vai fazer com que a descarga de água tenha uma quantidade menor de água e sim, irá levar tudo para baixo, não se preocupe.

Banho – corte com os banhos de imersão e, uma vez mais, se se está a ensaboar, a água não tem de estar a correr à toa. Tenha também um balde na banheira e coloque a água fria que sai antes de ficar quente, pois serve para uma ou duas descargas na sanita.

Descongelar frigorífico – quando tal acontece pode aproveitar a água para fazer uma descarga na sanita, colocar detergente e esfregar o chão.

Água dos alimentos – se cozeu legumes, a mesma água pode ser aproveitada para uma sopa ou para regar as plantas da casa.

Redutor de caudal – a água é um bem precioso e como tal é preciso preservá-lo. Adote estas pequenas peças às suas torneiras – é de encaixe simples e são baratos – e poupe até 50%.

Reutilizar

Garrafas de vidro – use e abuse dos mesmas e substitua as típicas garrafas de água de plástico.

Canecas térmicas – peça no café ou outros que sirvam na sua e não num de isopor, por exemplo.

Armazenar – quer seja de plástico ou de vidro, nada como arranjar outra utilidade para os frascos. Pinte-os, forre-os, o que seja, e use-os para guardar arroz, feijão, grão ou, caso tenha crianças, pesquise na internet de como pode fazer brinquedos novos e super originais.

Sacos de plástico – é um péssimo hábito, mas se os utiliza para congelar ou outra coisa, nada como os lavar e voltar a utilizar para outro fim.

Caixas de papel – as de cereais, por exemplo, com uma decoração alternativa dão excelentes embalagens para presentes, estojos, capas para cadernos, enfim... a internet está cheia de ideias de DIY ('Do It Yourself': Faça Você Mesmo). O mesmo acontece com os rolos de papel higiénico e de cozinha.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.