Poupar é essencial para uma boa saúde financeira. Quando poupamos, podemos guardar dinheiro para eventuais emergências (que ocorrem mais vezes do que as que esperamos) e para liquidar dívidas. Podemos poupar para investirmos em formação para o futuro, para ajudar no futuro dos nossos filhos, para usar em férias ou atividades de lazer que nos deixam mais felizes. Mas, para além destas coisas que são muito importantes, poupar pode ajuda-nos a ter dinheiro extra para criarmos o nosso próprio negócio e assim aumentar os nossos rendimentos.

Para termos liberdade financeira, há que ter mais do que uma fonte de rendimento. Quando temos várias fontes, se uma deixar de existir, temos outras que nos ajudam a continuar a pagar as despesas fixas e a cumprir com os nossos compromissos. Uma das possíveis fontes de rendimento extra pode vir de um negócio próprio.

Alguns de nós podem já ter tido esta ideia e não é assim tão complicado como parece! Criar um negócio é encontrar uma oportunidade, ter uma ideia, arriscar a desenvolvê-la e acrescentar valor aos consumidores. Claro que para montar um negócio é necessário capital, mas espere! Não pense já em endividar-se para ter esse capital! Explicamos-lhe como pode usar as suas poupanças para lançar o seu negócio, sem comprometer o seu orçamento familiar atual e de futuro.

Segue abaixo um plano de ação que poderá seguir:

1. Tenha uma boa ideia

O primeiro passo é ter uma boa ideia para o negócio mas não precisa de ter uma ideia brilhante. Isto é, não precisa de ter uma ideia diferente e original para lançar o seu negócio. Pense antes em algo que coloque as skills que domina em prática e descubra uma forma de acrescentar valor. Para isso, considere um produto ou serviço que pode melhorar a vida das pessoas. Mesmo que descubra que a solução já existe, a sua pode ser melhor que outras que já existem e as pessoas estarão disponíveis para conhecer uma ideia melhor.

 2. Defina um Plano de Negócio

Depois de ter a sua ideia, crie um plano de negócios, ou seja, crie uma estratégia que o ajude a lançá-la. Terá de definir a sua ideia e pensar no seu propósito, mas pense também no porquê e qual a necessidade que quer suprimir no mercado. O seu plano deve estabelecer os objetivos e alguns prazos que gostaria de cumprir. Pode utilizar ferramentas adicionais, como um Plano de Marketing, uma Projeção de Vendas, um Plano Financeiro e alguns detalhes operacionais. O objetivo é ter um plano bem definido pois este será um excelente guia para o sucesso do seu projeto.

3. Defina a poupança para o projeto

Agora vamos pensar no capital inicial. Como dissemos anteriormente, qualquer negócio pede um investimento inicial. Mesmo que não haja investimento, precisa de recursos para lançar a sua ideia e esses recursos têm um custo. Em vez de fazer um crédito pessoal, utilize as suas poupanças no início.

Verifique o seu orçamento familiar e defina um valor que irá poupar todos os meses e que será alocado ao seu negócio. Defina o valor e defina uma duração prevista dessa mesma poupança, para depois ver quando poderá arrancar com o projeto. Para simplificar, pode fazer a poupança automaticamente todos os meses antes de pagar as contas e assim terá um valor será exclusivamente canalizado para o seu negócio.

 4. Lance o seu negócio e continue a poupar

Parabéns! Lançou o seu negócio mas as suas despesas não acabaram. Um pequeno negócio vai tomar o seu tempo e também os seus recursos. Quando este der os primeiros rendimentos, automaticamente coloque uma parte para uma conta poupança. Assim estará a criar mais um fundo de emergência que pode usar para o seu negócio ou qualquer outra prioridade que tenha.

Se está a pensar criar um pequeno negócio, crie a sua ideia, desenhe um plano de ação, utilize a sua poupança para ajudá-lo no início e continue a poupar.

negócio próprio

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.