É tempo de isolamento, voluntário ou não, um pouco por todo o mundo. No entanto, ficar em casa não tem que ser forçosamente aborrecido nem tem de limitar-se à televisão e às redes sociais para passar o tempo. São muitos os espaços museológicos que, à distância de um simples clique, oferecem a oportunidade de os visitar sem sair do conforto do seu sofá. Deambule por eles tranquilamente e leve o tempo que quiser. Afinal, é coisa que não lhe falta!

1. British Museum

A coleção do British Museum, um dos espaços museológicos mais populares de Londres, em Inglaterra, é notável e abrange mais de dois milhões de anos de cultura humana. Mais de seis milhões de visitantes percorrem, todos os anos, os corredores do edifício que o abriga em busca de marcos mundialmente reconhecidos, como é o caso da famosa Pedra de Roseta do Egito e dos frisos do Partenon de Atenas, que pode ver online em mais de 60 galerias.

2. Rijksmuseum

Localizado em Amesterdão, na Holanda, nos Países Baixos, o Rijksmuseum é lar de centenas de obras-primas da era de ouro holandesa mundialmente conhecidas, entre elas a famosa pintura "A leiteira" de Johannes Vermeer e o popular quadro "A ronda noturna" de Rembrandt. No Rijksstudio, são atualmente 676.551 as criações artísticas online. Se descarregar a app do museu na App Store ou no Google Play, pode criar o seu próprio percurso museológico.

3. National Gallery of Art

A National Gallery of Art, sediada em Washington, nos EUA, permite, além das obras que apresenta no seu site oficial, a visita virtual a duas exposições online que disponibiliza no site Google Arts & Culture. A primeira é uma exposição de moda americana que abrange o período entre os anos 1740 e 1895 e inclui peças de vestuário da época colonial e do período revolucionário. A segunda exibe obras do popular artista barroco holandês Johannes Vermeer.

4. Museu Nacional do Hermitage

Depósito de tesouros artísticos únicos, a coleção do Museu Nacional do Hermitage, em São Petersburgo, na Rússia, integra mais de 400.000 obras artísticas. Distribuído por 10 edifícios, é um dos maiores do mundo. A exposição permanente, que pode agora ver online, ocupa habitualmente o imponente Palácio de Inverno, construído entre 1754 e 1762 para servir de residência de inverno aos czares russos. O destaque vai para a arte russa dos séculos X ao XX.

5. Munchmuseet

Edvard Munch foi o único artista norueguês que teve uma influência decisiva na evolução da arte europeia, sobretudo como pioneiro do expressionismo na Alemanha e nos países nórdicos. O museu com o seu nome, que no outono de 2020 passa a ter uma nova sede, em Oslo, foi inaugurado em 1963 e tem um acervo composto por cerca de 1.100 pinturas, 4.500 desenhos e 18.000 impressões. Algumas dessas obras podem ser vistas no seu site oficial.

6. Museu Nacional Thyssen-Bornemisza

Localizado em Madrid, em Espanha, o Museu Nacional Thyssen-Bornemisza oferece uma visão geral da arte do século XIII até ao final do século XX. Nas perto de 1.000 obras expostas, que pode (re)ver nesta visita virtual interativa, os visitantes podem contemplar as principais escolas pictóricas de arte ocidental de períodos como o renascimento, o maneirismo, o barroco, o rococó, o romantismo, as correntes estéticas dos séculos XIX e XX e até a arte pop.

Este museu apresenta ainda, como pode comprovar quando o visitar, obras de alguns movimentos que não estão representados nas coleções estatais espanholas, como é o caso do impressionismo, do fauvismo, do expressionismo alemão e de movimentos experimentais de vanguarda do início do século XX. Para além disso, possui uma importante e reputada coleção de pintura americana do século XIX não existente em nenhum outro museu europeu.

7. Museu Van Gogh

O Museu Van Gogh, em Amsterdão, nos Países Baixos, abriga a maior coleção mundial de obras do pintor Vincent van Gogh, que viveu entre 1853 e 1890. A coleção permanente inclui mais de 200 pinturas, de 500 desenhos e de 750 cartas pessoais do artista holandês. O museu apresenta, ainda, exposições sobre diversos temas da história da arte do século XIX e, na página que criou online, disponibiliza dicas para que toda a família possa vivenciá-lo em casa.

8. National Gallery

A coleção da National Gallery, em Londres, no Reino Unido, conta com mais de 2.600 obras, muitas delas de renome, como "O retrato de Arnolfini" de Jan van Eyck, de "Vénus ao espelho" de Diego Velázquez e de "Girassóis" de Vincent van Gogh, que pode agora ver online. Neste museu, estão representadas as principais tradições pictóricas da Europa Ocidental, incluindo obras de artistas italianos medievais e renascentistas e de impressionistas franceses.

9. Le Gallerie degli Uffizi

A Galeria Uffizi, em Itália, é o mais famoso museu de Florença e um dos mais reputados museus do mundo. Abriga a coleção de arte de uma das famílias mais famosas da cidade, a dinastia fundadora da Casa dos Médici. Entre as centenas de obras que compõem o seu acervo, muitas delas disponíveis online, estão "O nascimento de Vénus" de Sandro Botticeli, "A anunciação" de Leonardo da Vinci e "A adoração dos magos", uma obra inacabada do pintor.

10. Belvedere Museum

Em Viena, na Áustria, o Palácio Belvedere, antiga residência de verão do príncipe Eugénio de Saboia, um dos três pólos do Belvedere Museum Vienna, abriga uma impressionante coleção de arte austríaca que se estende desde a idade média até aos dias de hoje e, ainda, a maior coleção mundial de Gustav Klimt. No site oficial deste museu, é possível fazer uma visita virtual, pesquisar sobre as obras e usufruir de uma experiência de realidade aumentada.

11. Museu de Arte de São Paulo

Também conhecido como MASP, este museu privado sem fins lucrativos, localizado em São Paulo, fundado pelo empresário brasileiro Assis Chateaubriand, em 1947, foi o primeiro museu moderno do Brasil. Adquiridas através de doações, as primeiras obras deste espaço museológico converteram-no na mais importante coleção de arte europeia do hemisfério sul. Hoje, conta com um acervo de mais de 8.000 obras, muitas delas para ver nesta visita virtual comentada.

12. Musée d'Orsay

No centro de Paris, em França, numa das margens do rio Sena, em frente aos Jardins das Tulherias, este museu, instalado na antiga estação ferroviária de Orsay, construída para a Exposição Universal de 1900, é, ele próprio, uma obra de arte. O Museu de Orsay, exibe criações do período entre 1848 e 1914 de artistas de renome como Claude Monet, Paul Gauguin e Paul Cézanne. Para além de um mapa interativo, também pode ver uma galeria de vídeos.

13. Museo Frida Kahlo

No número 247 da Calle de Londres, no centro da cidade de Coyoacán, no México, esconde-se La Casa Azul, o nome dado à construção que hoje abriga o Museu Frida Kahlo. Uma vivenda com a fachada pintada num tom de azul vibrante de acordo com a tradição mexicana, onde a pintora mexicana Frida Kahlo viveu a maior parte da sua vida. Foi lá que nasceu a 6 de agosto de 1907 e foi também ali que morreu 47 anos depois. Pode fazer uma visita virtual e ver um vídeo.

14. MoMA

Fundado em 1929, o Museu de Arte Moderna de Nova Iorque, nos EUA, localizado em pleno centro de Manhattan, foi o primeiro museu dedicado à era moderna. Hoje, a coleção do reputado Museum of Modern Art, rica e variada, oferece uma visão panorâmica da arte moderna e contemporânea, abrangendo desde a inovadora pintura e escultura europeia da década de 1880 até à arte cinematográfica, ao design e às artes performativas globais dos dias de hoje.

O acervo do MoMA, como é vulgarmente conhecido, inclui mais de 150.000 pinturas, esculturas, desenhos, gravuras, fotografias, modelos e projetos arquitetónicos e objetos de design e aproximadamente 22.000 filmes e quatro milhões de imagens. A biblioteca deste espaço museológico guarda mais de 300.000 livros, jornais e arquivos individuais de mais de 70.000 artistas. Para além da revista digital do museu, pode também fazer cursos online.

15. Museu Estatal de Auschwitz-Birkenau

É o museu mais visitado da Polónia. Antigo campo de concentração de prisioneiros políticos foi, em 1942, transformado num dos principais centros de extermínio em massa de judeus. O Auschwitz-Birkenau Miejsce Pamieci i Muzeum foi criado a 2 de julho de 1947, que inclui um memorial, reparte-se por por 155 edifícios e 300 ruínas e reúne mais de 100.000 pertences das vítimas, documentos e obras de arte dos prisioneiros, que pode ver online.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.