A polícia da Indonésia acredita ter acabado com uma rede de tráfico de bebés no Instagram, ao prender quatro pessoas pelo suposto envolvimento na compra e venda de bebés naquela rede social.

Entre os presos estão um homem de 29 anos, de Sidoarjo, que supostamente geria a conta, e uma mulher de 22 anos de Surabaya, que colocou o filho à venda na plataforma.

Dois indivíduos de Bali, uma parteira que se tornou traficante e um potencial comprador, também foram detidos, segundo um porta-voz da polícia de Java Oriental, Frans Barung Mangera, citado pelo jornal Guardian.

Mangera disse que a polícia frustrou uma transação na cidade de Surabay, no dia 3 de outubro, durante a qual a mãe de 22 anos pretendia vender o seu bebé por 15 milhões de rupias, cerca de 900 euros.

As autoridades acreditam que pelo menos três bebés foram transacionados pela quadrilha.

A conta do Instagram, com mais de 700 seguidores, esteve ativa durante, pelo menos, um ano e apresentava-se como promotora do "bem-estar da família" ao fornecer soluções para problemas familiares. A conta foi entretanto suspensa.

As quatro pessoas detidas arriscam uma sentença máxima de 15 anos de prisão.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.